Info

Banco Montepio diz que foi alvo de buscas da PJ e que estão relacionadas com clientes

| Economia
Porto Canal com Lusa

O banco Montepio disse hoje que foi hoje alvo de buscas pela Polícia Judiciária e que estão relacionadas com operações de clientes, estando a prestar a colaboração.

"O Banco Montepio informa que se realizaram esta quinta-feira, dia 16 de janeiro, buscas nas instalações. Mais se informa que, conforme o teor do comunicado publicado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), se trata de diligências a propósito de operações de clientes, que reportam a factos ocorridos entre os anos 2011 e 2014", lê-se no comunicado.

O banco que pertence à Associação Mutualista Montepio Geral indicou ainda que está a colaborar com as autoridades.

"A instituição cumpre escrupulosamente os seus deveres de colaboração com as autoridades", refere.

A Polícia Judiciária e o Ministério Público iniciaram hoje 15 mandados de busca em instituições bancárias, sede social de uma associação, domicílios e sedes de empresas por suspeitas de crimes de burla qualificada, branqueamento e fraude fiscal qualificada, indica uma nota da Procuradoria-Geral da República.

O inquérito-crime tem subjacente factos suscetíveis de "enquadrar a prática de crimes de burla qualificada, branqueamento e fraude fiscal qualificada".

+ notícias: Economia

Companhia aérea TAP fecha o ano com prejuízos de 95,6 milhões

A TAP fechou o ano passado com prejuízos de 95,6 milhões de euros, um agravamento de 37,6 milhões face a 2018, segundo os resultados da empresa hoje comunicados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Sub-contratados pela Infraestruturas de Portugal protestam por melhorias contratuais

Os funcionários que trabalham para as Infraestruturas de Portugal através de empresas privadas estiveram, esta segunda-feira, em protesto. Dizem que os novos contratos de trabalho não cumprem a lei e não respeitam a antiguidade dos funcionários.

Exportações de componentes automóveis batem "recorde absoluto" em 2019

As exportações da indústria portuguesa de componentes para automóveis bateram um "novo recorde absoluto" em 2019, ao aumentarem 4,2% para 9.749 milhões de euros, divulgou, esta segunda-feira, a associação setorial.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.