Info

Associação Sindical dos Juízes receia que situações de violência se banalizem

Associação Sindical dos Juízes receia que situações de violência se banalizem
| Norte
Porto Canal com Lusa

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses receia que situações de violência como a que ocorreu hoje em Matosinhos se "banalizem" porque "a generalidade dos tribunais carece de segurança", disse o secretário da direção regional do Norte.

"A associação sindical tem vindo a alertar há já vários anos para problemas de falta de condições de segurança nos tribunais. A generalidade dos tribunais não dispõe de policiamento, não dispõe de botões de pânico ou detetores de metais", descreveu à agência Lusa Maximiano Vale.

Esta manhã uma juíza e a uma procuradora do Ministério Público no Tribunal de Família e Menores de Matosinhos foram agredidas por uma mulher com cerca de 30 anos no âmbito de uma audiência de regulação do poder parental.

Na sequência do incidente, a agressora foi detida e conduzida às celas do tribunal de Matosinhos, enquanto as vítimas sofreram ferimentos da face, mas não houve necessidade de recorrer a ajuda hospitalar, conforme descreveu a Associação Sindical dos Juízes Portugueses.

Numa reação ao caso, esta associação lamentou que "as situações de violência aconteçam com mais frequência".

"Há tribunais que pontualmente dispõem dessas ferramentas [de segurança], mas a maioria não. Isto é algo transversal não só à justiça, mas, como temos assistido recentemente, às áreas da saúde e da educação. Os serviços públicos que prestam serviços de relevância muitas vezes lidam com interesses que podem gerar situações conflituantes. Impõe-se uma atenção especial de todos para evitar que estas situações se banalizem", disse Maximiano Vale.

+ notícias: Norte

Póvoa de Varzim e Vila do Conde com taxa de infeção por Covid-19 superior à nacional

Os municípios da Póvoa de Varzim e Vila do Conde registaram entre 04 de agosto e 28 de setembro uma taxa de infeção por Covid-19 superior à média nacional, avança o jornal Público, esta quarta-feira, nos quais se registaram valores de novos casos semanais acima de 52.

Águas do Norte nega que etar de Serzedo seja responsável por poluição do Rio Vizela

As Águas do Norte negam que a etar de Serzedo seja responsável pela poluição do Rio Vizela, versão que a autarquia condena. Ao Porto Canal, Victor Hugo Salgado, autarca de Vizela, afirma que "o senhor presidente das Águas do Norte está a fazer um processo de negação contra todos os factos e argumentos apresentados".

Empresa de Oliveira de Azeméis fecha sem aviso e deixa 70 trabalhadoras no desemprego

70 trabalhadoras de uma fábrica têxtil, de Oliveira de Azeméis, ficaram sem emprego depois da empresa encerrar atividade, segundo as trabalhadoras sem aviso prévio.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.