Info

Ação contra Isabel dos Santos visa "recuperar o que foi saqueado pela família" do ex-PR

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 13 jan 2020 (Lusa) - O economista Manuel Ennes Ferreira considerou hoje que o processo da Procuradoria-Geral (PGR) de Angola contra a empresária Isabel dos Santos resulta da necessidade de "recuperar o que foi saqueado pela família" do antigo Presidente.

"O processo contra a empresária Isabel dos Santos vem ao encontro do que são, por um lado, as expectativas das pessoas no país e, por outro, da necessidade que o Governo tem de recuperar aquilo que é devido e que foi, na realidade, saqueado pela família dos Santos, e que coloca questões de caráter ético e de legitimidade que o Governo tem de repor", disse o economista em declarações à Lusa.

Reagindo ao processo movido pela PGR angolana para arresto dos bens da empresária e filha do antigo Presidente da República, Ennes Ferreira acrescentou que é preciso dar continuidade não só a este caso, mas também a outros que estarão menos visíveis na agenda mediática, sob pena de a tese da perseguição, que não partilha, poder vingar.

"Custa-me usar o termo perseguição porque é um contra-argumento que se utiliza ou que se pode utilizar para tentar diminuir o alcance deste tipo de medidas, e espero bem que vão até ao fim e reponham aquilo a que o Estado tem direito", disse o professor de Economia.

"Se se ficar apenas por José Filomeno 'Zenu' dos Santos ou Isabel dos Santos, a ideia que pode criar é essa [da perseguição política à família do antigo Presidente], e isso seria um erro tremendo; a começar esta ação sobre todos aqueles que saquearam o Estado angolano, que são muitos, há uma que se destaca, e é esta figura da engenheira Isabel dos Santos, obviamente", vincou o economista luso-angolano.

"Começar por aí é um sinal muito forte, até porque precisam indiretamente de mostrar que se está a fazer um corte com o antecessor, e nesse sentido não embarco na ideia de ser uma perseguição família, o expoente máximo foi ela e João Lourenço tem de dar sinais de que quer fazer a reforma em questões de caráter politico interno, fazer uma separação da governação anterior e Isabel dos Santos está na primeira linha, ponto final", acrescentou.

O problema, concluiu, "é se isto se arrasta e os outros processos não aparecem, não há notícia, há só umas coisas de vez em quando de um general ou de um antigo ministro, há que avançar e haver coisas muito mais concretas e não ficar unicamente por aqui, porque se ficar por aí, o argumento de que é uma perseguição política e muda apenas os nomes da elite dá azo a esse comentário".

Além de Isabel do Santos, que foi alvo de um arresto provisório, também José Filomeno 'Zenu' dos Santos está a braços com a justiça, respondendo em tribunal por uma alegada transferência irregular de 500 milhões de dólares enquanto era presidente do Fundo Soberano de Angola.

Isabel dos Santos tem-se de queixado nas últimas semanas de estar a ser alvo de perseguição, uma queixa partilhada com outra das filhas do antigo presidente, Tchizé dos Santos, que viu recentemente o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA, no poder) suspender o seu mandato de deputada, uma decisão que foi entretanto impugnada junto do Tribunal Constitucional.

MBA // PJA

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Boticas e Montalegre excluídas do concurso de pesquisa de lítio por já terem licenças

O Governo não vai avançar com concurso público para a pesquisa de lítio em Boticas e Montalegre, duas das nove áreas identificadas como tendo grande potencial, por já existirem licenças de prospeção atribuídas, adiantou hoje o ministro do Ambiente.

Exportações de componentes automóveis batem "recorde absoluto" em 2019

As exportações da indústria portuguesa de componentes para automóveis bateram um "novo recorde absoluto" em 2019, ao aumentarem 4,2% para 9.749 milhões de euros, divulgou, esta segunda-feira, a associação setorial.

PIB supera estimativa do Governo e cresce 2,0% em 2019

A economia portuguesa cresceu 2,0% em 2019, uma décima acima do estimado pelo Governo, de acordo com a divulgação dos números do Produto Interno Bruto (PIB) hoje feita pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.