Info

Preço do barril de Brent sobe 4% devido à crise entre EUA e Irão

| Economia
Porto Canal com Lusa

Londres, 03 jan 2020 (Lusa) - O preço do barril de Brent subiu hoje de manhã 4% no mercado de Londres devido à tensão entre Estados Unidos e Irão após o ataque norte-americano que provocou a morte de um general iraniano em Bagdad.

O barril de petróleo Brent para entrega em março subiu para 69,50 dólares, o nível mais alto desde que alcançou os 69 dólares no passado dia 17 de setembro.

Ao início do dia, o Brent, de referência na Europa, negociava a 68,17 dólares, 2,90% acima do preço de encerramento no dia anterior, devido ao receio de uma escalada da tensão.

O analista Christopher Haines, da empresa Energy Aspects, disse à agência EFE que a subida do preço responde sobretudo ao "risco geopolítico" que o ataque representa devido "à incerteza sobre uma possível resposta por parte do Irão".

"Os preços do petróleo devem acalmar nos próximos dias, mas devido à incerteza sobre onde e quando o Irão pode contra-atacar, mantém-se o risco".

A Guarda Revolucionária iraniana confirmou a morte do general Qassem Soleimani, na sequência de um ataque aéreo, hoje de manhã, ao aeroporto de Bagdad, 'raid' que também vitimou o 'número dois' da coligação de grupos paramilitares pró-iranianos no Iraque, Abu Mehdi al-Muhandis.

"Não há dúvida de que a grande nação do Irão e as outras nações livres da região exercerão a sua vingança sobre os criminosos Estados Unidos", prometeu o presidente iraniano, Hassan Rohani.

EO // JNM

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Covid-19: Setores têxtil, vestuário e calçado "preocupados" com prolongamento da crise

Os setores têxtil, vestuário e calçado estão "preocupados" com o eventual impacto de um prolongamento da crise do coronavírus, admitindo que poderá levar a quebras no fornecimento de matérias-primas e de encomendas provenientes da Ásia.

UE/Orçamento: Conselho Europeu termina em Bruxelas sem acordo

O Conselho Europeu extraordinário em Bruxelas consagrado ao orçamento plurianual da União para 2021-2027 terminou sem acordo, apenas cerca de 20 minutos após os líderes se terem sentado novamente à mesa para discutir a nova proposta, revelaram fontes europeias.

Luanda Leaks: Efacec garante "todas as condições" para pagar salários e a fornecedores

O Conselho de Administração da Efacec Power Solutions garantiu hoje que tem "uma gestão independente e reúne todas as condições para honrar os compromissos acordados" com todos os colaboradores e fornecedores, "não estando colocada a possibilidade" de incumprimento.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.