Info

Quedas de árvores, estradas cortadas e falhas de luz em Vila Real

Quedas de árvores, estradas cortadas e falhas de luz em Vila Real
| Norte
Porto Canal com lusa.pt

Quedas de árvores que provocaram cortes temporários de estradas e falhas de eletricidade, pequenas inundações e decorações de Natal derrubadas são algumas das consequências provocadas pelo mau tempo no distrito de Vila Real, segundo fontes da Proteção Civil.

O segundo comandante operacional distrital de Vila Real, Manuel Borges Machado, fez à agência Lusa um balanço do mau tempo, chuva intensa e vento forte, provocado pela depressão Elsa, e referiu que, desde as 15:00 de quarta-feira e as 11:00 de hoje, foram contabilizadas cerca de 80 ocorrências no distrito, das quais 90% correspondem a quedas de árvores.

Foram também contabilizadas 10 quedas de estruturas temporárias ou móveis e sete inundações por precipitação intensa.

Houve ainda situações de estruturas de decorações de Natal derrubadas, nomeadamente nas cidades de Vila Real e Chaves.

Em consequência da queda de árvores, registaram-se cortes de estradas que foram resolvidos pelas corporações de bombeiros e equipas municipais da Proteção Civil, e verificou-se também o derrube de alguns postes de eletricidade e de fios, o que originou situações de corte de luz, nomeadamente na zona Norte do concelho de Alijó e também em Vila Pouca de Aguiar.

Segundo Borges Machado, o corte de eletricidade afetou, por exemplo, o Lar Nossa Senhora do Extremo, em Tourencinho, Vila Pouca de Aguiar, provocando constrangimentos ao nível da confeção dos alimentos nesta unidade que serve 70 refeições, no lar e no serviço de apoio domiciliário.

Por sua vez, a Proteção Civil Municipal de Vila Pouca de Aguiar disse, em comunicado, que o vento forte levou à queda de 31 árvores em vários locais do concelho e originou o corte de sete estradas municipais e dois troços da Estrada Nacional (EN) 206.

Durante a madrugada, segundo o comunicado, a equipa da Proteção Civil teve “trabalhos redobrados”, tendo ocorrido à limpeza de vias de comunicação perto de Afonsim, Bragado, Colonos do Alvão, Freiria, Guilhado, São Martinho, Parada de Monteiros, Tresminas e Viduedo.

De acordo com o segundo CODIS, o mau tempo afetou principalmente o norte do distrito, tendo sido registadas cerca de 30 ocorrências no concelho de Chaves.

O comandante dos bombeiros de Salvação Pública de Chaves, José Carlos Silva, disse à Lusa que esta foi uma madrugada de “muito trabalho” e que os operacionais foram chamados para várias ocorrências, principalmente relacionadas com quedas de árvores, uma das quais provocou estragos num carro em Soutelo.

Verificam-se ainda situações de telhas e chapas arrancadas de telhados, bem como uma inundação num estabelecimento comercial.

Borges Machado salientou que as autoridades estão também a “monitorizar ao minuto” o caudal do rio Douro, na cidade de Peso da Régua.

Devido à previsão de subida do caudal e por precaução, os dois estabelecimentos localizados no cais fluvial da Régua, um bar e uma loja de artesanato, já se encontram fechados e os equipamentos e materiais foram retirados do seu interior. Também os carros que ali costumam estacionar foram retirados.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera emitiu para hoje um aviso vermelho para nove distritos devido à previsão de chuva forte e rajadas de vento superiores a 100 quilómetros por hora.

No distrito de Vila Real, este aviso vigora entre as 12:00 e as 21:00.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil alertou na quarta-feira a população para o agravamento das condições meteorológicas, com precipitação forte e persistente, vento forte nas terras altas e agitação marítima forte em toda a costa.

+ notícias: Norte

Novo despiste de camião na A3 a 10km do acidente desta manhã

Um camião despistou-se, ao início da tarde desta segunda-feira, na A3, em Santo Tirso junto da saída de Famalicão a 10km do acidente que ocorreu esta manhã, apurou o Porto Canal.

Atualizado 17-02-2020 13:30

Norte do país foi a última região a receber material do INEM e estava danificado

Há falhas nos equipamentos de proteção contra o coronavírus que são distribuídos pelo INEM. A região do Norte foi a última a receber material e a que detetou mais problemas. O sindicato acusa o instituto de estar a pôr em risco as vidas dos profissionais e dos cidadãos.

Escola Básica de Braga está a funcionar sem o mínimo de assistentes operacionais

Grande parte dos assistentes operacionais da Escola Básica do Bairro da Alegria, em Braga, estão de baixa médica e a situação está a preocupar os pais que temem pela segurança das crianças. Neste momento há três operacionais quando no mínimo deviam ser cinco.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.