Info

Reversão do despacho para exploração de lítio em Montalegre seria "crime", afirma Galamba

Reversão do despacho para exploração de lítio em Montalegre seria "crime", afirma Galamba
| Norte
Porto Canal com Lusa

O secretário de Estado da Energia, João Galamba, disse, esta quarta-feira, que "teria cometido um crime" se tivesse revertido o despacho que aprovou a concessão da pesquisa e exploração de lítio em Montalegre, conforme lhe foi pedido.

O secretário de Estado Adjunto e da Energia falava na falava na Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, na Assembleia da República, numa audição a pedido de vários grupos parlamentares.

"Não se pode interromper um processo administrativo que decorre nos termos da lei, porque alguém diz que 'há marosca'", defendeu o governante.

"O que foi pedido [a reversão do despacho] era uma ilegalidade. Se eu tivesse revertido o despacho aí sim teria cometido um crime", acrescentou, esclarecendo que, nesse caso, estaria a substituir-se a um juiz.

O contrato de concessão de exploração de lítio no concelho de Montalegre, assinado entre o Governo e a Lusorecursos Portugal Lithium, tem estado envolto em polémica e uma das razões apontadas é o facto de a empresa ter sido constituída três dias antes da assinatura do contrato.

+ notícias: Norte

Covid-19: Junta de Ovar cancela eventos até dezembro e verbas transitam para apoio social

A Junta da União de Freguesias de Ovar, São João, Arada e São Vicente Pereira, no concelho de Ovar, cancelou hoje vários eventos públicos até final do ano, anunciando um reforço dos apoios sociais necessários devido aos efeitos da Covid-19.

Covid-19: Matosinhos cria "bolsa solidária" para substituir trabalhadores de lares

A Câmara Municipal de Matosinhos criou uma "bolsa solidária" para pessoas que, com formação na área da saúde, ação social ou geriatria, estejam disponíveis para substituir funcionários de lares em caso de contágios por covid-19, anunciou este sábado.

Covid-19: Centro Cultural de Viana do Castelo vai funcionar como hospital de retaguarda

O Centro Cultural de Viana do Castelo vai funcionar como hospital de retaguarda, nesta fase de mitigação da Pandemia. Numa primeira fase, vão ser instaladas 100 camas para receber doentes em convalescença, mas o espaço terá capacidade para 200 pessoas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS