Info

Supremo rejeita pedido para libertar mãe que abandonou recém-nascido em Lisboa

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 nov 2019 (Lusa) -- O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou hoje o pedido de libertação imediata ('habeas corpus') da mulher que ficou em prisão preventiva por abandonar o filho recém-nascido num caixote do lixo em Lisboa, na passada semana.

A informação foi avançada à agência Lusa por fonte judicial.

Um grupo de advogados apresentou esta semana no STJ um pedido de libertação imediata ('habeas corpus') da jovem, por considerar a prisão preventiva "absolutamente ilegal".

A mãe, uma jovem sem-abrigo de 22 anos que abandonou o recém-nascido num caixote do lixo em Lisboa, foi detida pela Polícia Judiciária (PJ) e está em prisão preventiva, indiciada da prática de homicídio qualificado na forma tentada (tentativa de homicídio qualificado).

Segundo a PJ, a mãe do recém-nascido agiu sozinha e nunca revelou a gravidez a ninguém, vivendo numa situação "muito precária na via pública".

JGS // ROC

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal com mais 11 mortos e mais 374 infetados por Covid-19 do que na quinta-feira

Portugal regista hoje mais 11 mortos devido à doença covid-19 do que na quinta-feira e mais 374 infetados, dos quais 300 na Região de Lisboa e Vale do Tejo, divulgou a Direção-Geral da Saúde (DGS). 

Covid-19: Próximo ano letivo vai ter mais tempo de aulas e menos férias

Os alunos vão ter mais dias de aulas e menos dias de férias no próximo ano letivo, anunciou hoje o ministro da Educação, confirmando que o regresso às escolas será presencial.

Operação Marquês: Juiz não marca ainda data da decisão instrutória devido a complexidade do processo

O juiz Ivo Rosa revelou hoje que não irá para já revelar a data da decisão instrutória da Operação Marquês devido à enorme complexidade e ao número de volumes que compõem o processo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.