Info

Juiz manda libertar antigo Presidente do Brasil Lula da Silva

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Brasília, 08 nov 2019 (Lusa) - O juíz Danilo Pereira, da 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba, mandou hoje libertar o ex-Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, menos de 24 horas após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir anular prisões em segunda instância.

O histórico líder do Partido dos Trabalhadores (PT) foi preso após ter sido condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), num processo sobre a posse de um apartamento, que os procuradores alegam ter-lhe sido dado como suborno em troca de vantagens em contratos com a estatal petrolífera Petrobras pela construtora OAS.

O juíz determinou ainda o aumento das medidas de segurança para a saída do antigo Presidente.

"Determino, em face das situações já verificadas no curso do processo, que as autoridades públicas e os advogados do réu ajustem os protocolos de segurança para o adequado cumprimento da ordem, evitando-se situações de tumulto e risco à segurança pública", disse o magistrado, no seu despacho.

Apoiantes de Lula da Silva, que se encontra a cumprir pena por crimes de corrupção, estão concentrados em maior número perto do local onde está detido, na cidade de Curitiba, na expectativa da sua saída da cadeia.

MYMM // LFS

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Homem matou a tiro seis pessoas num hospital da República Checa

Pelo menos seis pessoas morreram depois de terem sido alvejadas a tiro numa sala de espera de um hospital da cidade checa de Ostrava por um homem que ainda não foi identificado, disseram fontes oficiais.

Dois mortos e três feridos no ataque em Londres

A comissária chefe da polícia de Londres, Cressida Dick, confirmou que o atentado terrorista com arma branca perpetrado hoje na zona da ponte de Londres provocou dois mortos e três feridos, que se encontram hospitalizados.

Banco central dos EUA deixa taxas de juro inalteradas

Washington, 11 dez 2019 (Lusa) - O banco central norte-americano anunciou hoje que decidiu deixar as taxas de juro de referência inalteradas, numa altura em que a economia norte-americana dá sinais de solidez.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.