Info

Funcionários da Cervejaria Galiza, no Porto, em greve no sábado

Funcionários da Cervejaria Galiza, no Porto, em greve no sábado
google
| Norte
Porto Canal com Lusa

Os mais de 20 funcionários da Cervejaria Galiza, no Porto, fazem greve no sábado em protesto pelo incumprimento dos acordos de pagamento do subsídio de Natal de 2018 e por receberem os salários às prestações, anunciou hoje o sindicato.

O dirigente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Norte, Nuno Coelho, explicou à Lusa que na origem do descontentamento dos funcionários está o facto de, "há quatro anos, a gerência ter deixado ao abandono o restaurante".

Segundo o sindicalista, a cervejaria, "em dívidas às Finanças e Segurança Social, chegou aos dois milhões de euros".

A tentativa de resolver o problema passou pelo recurso a um Processo Especial de Revitalização (PER) e à chegada de um gestor "cujas opções têm prejudicado o funcionamento da cervejaria", acrescentou.

Fundada a 29 de julho de 1972, a cervejaria é uma das referências do Porto no setor da restauração, mas, ao ter alterado "para pior produtos e serviços", colocou "em causa a qualidade e diversidade do serviço, o que levou ao afastamento de clientes importantes da casa", refere o comunicado do sindicato.

"Os trabalhadores veem-se hoje confrontados com o congelamento salarial há 10 anos consecutivos, recebem o salário mensal às prestações e ainda não receberam o subsídio de Natal de 2018", disse Nuno Coelho.

O recurso à greve, explicou, deve-se ao facto de a "empresa não ter cumprido o acordo de pagar em julho o subsídio de Natal acordado numa reunião no Ministério do Trabalho, nem, depois, em outubro, como posteriormente ficou combinado".

+ notícias: Norte

Encontrado cadáver junto da A28 na avenida AEP no Porto

Um cadáver do sexo masculino foi encontrado, este sábado, junto da A28 no avenida AEP no Porto, apurou o Porto Canal com fonte da PSP.

Eduardo Vítor Rodrigues afirma que o avanço da Regionalização não é precipitado porque há 20 anos que se espera o desenvolvimento

Depois dos autarcas do Porto e de Lisboa agora é o presidente da Área Metropolitana do Porto a dizer que não entende como se pode afirmar que é precipitado avançar com a regionalização. Eduardo Vítor Rodrigues lembra que há 20 anos que se aguarda pelo desenvolvimento do processo. Uma tomada de posição no mesmo dia em que a ministra da coesão considerou que a regionalização é algo que ainda tem de amadurecer.

Área Metropolitana do Porto diz que passe família pode entrar em vigor em janeiro

O passe família no Grande Porto deverá entrar em vigor em janeiro do próximo ano. A garantia foi dada por Eduardo Vítor Rodrigues autarca de Vila Nova de Gaia e presidente do conselho metropolitano que impôs ainda uma data às transportadoras para adquirirem os validadores para que o passe único intermodal seja para todos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.