Info

Presidente do parlamento espera que classificação da morna impulsione promoção em Cabo Verde

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Praia, 08 nov 2019 (Lusa) - O presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde, Jorge Santos, afirmou hoje que a classificação da morna como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO, esperada para dezembro, deverá contribuir impulsionar aquele género musical no país.

"Hoje é um dia de festa para toda a nação cabo-verdiana, principalmente para os produtores, para toda a comunidade musical de Cabo Verde, dos poetas, mas também de toda a nação cabo-verdiana, dos músicos. Ter a morna como Património Imaterial da Humanidade é verdadeiramente uma boa notícia para todos os cabo-verdianos", afirmou o presidente do parlamento, sobre o anúncio da aprovação da candidatura por peritos da UNESCO.

O género musical morna deverá ser classificado como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO, anunciou o ministro da Cultura de Cabo Verde, Abraão Vicente, aludindo à decisão a ratificar em dezembro.

"Caros cabo-verdianos, tenho a sorte, a honra e o privilégio de vos comunicar que hoje o comité técnico dos peritos da UNESCO aprovou o dossiê da morna a Património da Humanidade", revelou Abraão Vicente, na noite de quinta-feira, na sua página pessoal no Facebook.

Na mensagem nesta rede social, o ministro adiantou que "a decisão será ratificada em dezembro", na Colômbia, "mas a nação já pode celebrar: a morna já é Património da Humanidade".

"Nós não temos que ter expectativas que algo vai mudar. O que nos queremos é que a morna continue a evoluir e a ter cada vez maior e mais qualidade e que a nação tire as consequências, principalmente a nível das instituições públicas, para investirmos cada vez mais na formação e na promoção da morna", afirmou, aos jornalistas, o presidente da Assembleia Nacional.

O parlamento foi um dos órgãos envolvidos no processo de candidatura da morna, perante a "satisfação" transmitida por Jorge Santos com o passo agora dado com vista à classificação.

"Chegamos a este ponto depois de um longo percurso, de um longo trabalho, da morna que reflete e que tem sido o cimento da nação cabo-verdiana, dentro e fora do país. Por isso o motivo é de muita satisfação", acrescentou o presidente da Assembleia Nacional.

Cabo Verde apresentou em março do ano passado a candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade, cuja decisão pública deverá ser conhecida durante a reunião do Comité do Património Cultural Imaterial da UNESCO, que decorre entre 09 e 14 de dezembro, em Bogotá, Colômbia.

O dossiê cabo-verdiano contou com colaboração do antropólogo Paulo Lima, especialista português na elaboração de processos de candidatura a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, como o fado, o cante alentejano e a arte chocalheira.

PVJ/RIPE // JH

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Covid-19: Europa acelera desconfinamento

A Europa acelera hoje o desconfinamento pós-pandemia, com os países nórdicos a reabrir os bares e o Reino Unido, o segundo país do mundo com mais mortos, depois dos Estados Unidos, a reabrir as escolas primárias.

Covid-19: Trump diz estar a avaliar retomar parcialmente contribuição para a OMS

O Presidente norte-americano, Donald Trump, disse hoje que está a considerar retomar parcialmente a contribuição dos Estados Unidos para a Organização Mundial de Saúde (OMS), que suspendeu em abril.

Covid-19: Mais de 373 mil mortos e de 6,2 milhões de infetados em todo o mundo

Paris, 01 jun 2020 (Lusa) -- A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 373.439 mortos em todo o mundo e mais de 6,2 milhões de infetados, de acordo com um balanço da AFP feito a partir de dados oficiais.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.