Info

António Guterres pede mais cooperação internacional contra tráfico humano

António Guterres pede mais cooperação internacional contra tráfico humano
| Mundo
Porto Canal com Lusa

O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu este domingo mais cooperação internacional para evitar tragédias como a dos 39 emigrantes, possivelmente vietnamitas, encontrados mortos na semana passada num camião em Inglaterra.

Guterres afirmou durante uma conferência de imprensa em Banguecoque, durante a cúpula da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), que se celebra até segunda-feira, com os líderes do bloco, assim como a China, Japão e Índia, entre outros.

O secretário-geral, que participou em Banguecoque na reunião bilateral ASEAN-ONU, destacou a necessidade de organizar a migração para que seja legal e deixar assim sem "negócio" as redes de tráfico de pessoas.

"Gostaria de ver a mesma cooperação internacional para o tráfico de pessoas como a que vejo contra o tráfico de drogas, porque o tráfico de pessoas humanas é um crime mais abjeto que o de drogas", disse.

Guterres também apontou que o Governo birmano é responsável por alcançar a "reconciliação" no estado Rakáin, no oeste da Birmânia (Myanmar) e a repatriação de forma segura e com dignidade dos refugiados rohinyás do Bangladesh.

Os rohinyás, uma etnia não reconhecida por Naipyidó, iniciou em agosto de 2017 um êxodo massivo para o vizinho Bangladesh após uma campanha militar qualificada por investigadores da ONU de "limpeza étnica" com indícios de "genocídio".

Além disso, o secretário-geral das Nações Unidas defendeu o multilateralismo nas relações internacionais e instou os governos a lutar contra a crise climática, que classificou como um problema "chave" para a segurança.

A esse propósito, referiu-se ao recente relatório que indica a perda de grandes zonas costeiras em 2050 devido ao aumento do nível médio do mal que afetará 300 milhões de pessoas, dos quais 70 por cento na Ásia.

"É absolutamente essencial evitar que isto ocorra", afirmou Guterres, que instou os países a usar energias renováveis, que qualificou de mais baratas e eficientes, e a deixar de construir centrais de carvão a partir do próximo ano.

+ notícias: Mundo

Homem matou a tiro seis pessoas num hospital da República Checa

Pelo menos seis pessoas morreram depois de terem sido alvejadas a tiro numa sala de espera de um hospital da cidade checa de Ostrava por um homem que ainda não foi identificado, disseram fontes oficiais.

Dois mortos e três feridos no ataque em Londres

A comissária chefe da polícia de Londres, Cressida Dick, confirmou que o atentado terrorista com arma branca perpetrado hoje na zona da ponte de Londres provocou dois mortos e três feridos, que se encontram hospitalizados.

Banco central dos EUA deixa taxas de juro inalteradas

Washington, 11 dez 2019 (Lusa) - O banco central norte-americano anunciou hoje que decidiu deixar as taxas de juro de referência inalteradas, numa altura em que a economia norte-americana dá sinais de solidez.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.