Info

FMI pede "paz comercial" entre EUA e China

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Washington, 17 out 2019 (Lusa) - A trégua comercial entre Washington e Pequim é "uma boa notícia", mas não é "suficiente", advertiu hoje a diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), pedindo aos dois países uma solução que preserve o crescimento mundial.

"É uma boa notícia que Estados Unidos e China conversem", "mas não é suficiente". "Precisamos não apenas de uma trégua, mas de paz comercial", declarou Kristalina Georgieva em conferência de imprensa.

O FMI prevê que a guerra comercial entre as duas maiores potências económicas leve a uma redução do Produto Interno Bruto (PIB) mundial de 0,8%, ou seja, 700 mil milhões de dólares, até 2020 se a totalidade das tarifas anunciadas entrar em vigor até ao fim do ano.

Georgieva sublinhou que se as tarifas punitivas não forem aplicadas, o impacto será de 0,6%.

A dirigente do FMI salientou que o comércio favorece o crescimento, a criação de emprego e, consequentemente, a redução da pobreza. "O comércio é bom para a paz", disse.

Washington e Pequim, em conflito comercial desde março de 2018, anunciaram na passada sexta-feira um acordo de princípio. O Presidente norte-americano, Donald Trump, espera que o acordo seja concluído em meados de novembro.

EO // CSJ

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Covid-19: China aprova vacina para uso exclusivo dos militares

A China aprovou esta segunda-feira uma vacina contra o novo coronavírus, para uso interno no Exército de Libertação Popular, as forças armadas do país, após resultados positivos nos ensaios clínicos.

Venezuela: 40 mil presos recebem treino para defender país de invasão norte-americana

Caracas, 5 jul 2020 (Lusa) -- As autoridades estão a treinar pelo menos quarenta mil presos para defender a Venezuela de uma eventual invasão norte-americana, diz hoje a imprensa local citando a ministra venezuelana dos Assuntos Penitenciários, Iris Varela.

Cientistas investigam misteriosa neve rosa num glaciar dos Alpes italianos

Passo Gavia, Itália, 05 jul 2020 (Lusa) -- Cientistas estão a tentar averiguar a origem da misteriosa cor rosa de um glaciar nos Alpes italianos que deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas, anunciaram hoje os investigadores.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.