Info

OE2020: Carga Fiscal mantém-se nos 34,9% em 2019 e recua uma décima em 2020

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 out 2019 (Lusa) - A carga fiscal deverá manter-se nos 34,9% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 e baixar uma décima, para 34,8%, em 2020, indica o Projeto de Plano Orçamental hoje divulgado.

Estas projeções sobre o peso da carga fiscal são feitas com base na evolução dos indicadores económicos, mas num cenário de "politicas invariantes", ou seja, não têm em conta impactos de eventuais medidas fiscais que venha a integrar o Orçamento do Estado para 2020 (OE2020).

Os 34,9% de carga fiscal projetados para 2019 são idênticos ao valor apurado para 2018 na sequência da revisão da base das contas nacionais (que passou a ter por referência o ano de 2016) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo dados provisórios do INE para 2018, conhecidos em setembro, a carga fiscal, que inclui receita de impostos e contribuições efetivas fixou-se em 34,9%, contra a anterior previsão feita em março, de 35,4% do PIB.

Apesar desta revisão em baixa, o valor estimado para 2018, continua a ser o mais elevado desde pelo menos 1995, ano do início da série disponibilizada pelo instituto.

No Projeto de Plano Orçamental para 2020 hoje divulgado, estima-se que a carga fiscal recue para 34,8% do PIB em 2020.

No Programa de Estabilidade 2019-2023, apresentado em abril, o Governo projetava uma carga fiscal de 35,1% em 2019 e 2020; de 35,0% em 2021 e 2022; e de 34,8% em 2023.

LT // CSJ

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Covid-19: EasyJet vai cancelar voos de e para Itália

A easyJet vai cancelar alguns voos de e para Itália por causa dos casos do novo coronavírus detetados naquele país, que provocaram uma redução na procura e na taxa de ocupação dos voos, anunciou a companhia aérea britânica.

CGTP quer redução de horário laboral para 35 horas semanais para todos os trabalhadores

A CGTP defende a redução do horário de trabalho para 35 horas semanais para todos os trabalhadores, incluindo os do setor privado.

Manuel Pizarro promete estudar formas para angariar fundos europeus para a nova ala pediátrica do Hospital de São João

Manuel Pizarro promete estudar formas para angariar fundos comunitários que ajudem a construção da nova ala pediátrica do hospital de São João. O eurodeputado socialista esteve de visita à obra que esteve suspensa mais de dez anos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.