Info

OE2020: Crescimento previsto "comporta elevados riscos" e não é "prudente"

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 out 2019 (Lusa) -- O Conselho de Finanças Públicas (CFP) considera que a aceleração do crescimento económico prevista pelo Governo para 2020 no Projeto de Plano Orçamental publicado hoje "comporta elevados riscos" e não permite considerar o cenário apresentado "como prudente".

O documento enviado na terça-feira para Bruxelas e publicado hoje prevê que a economia portuguesa desacelere de um crescimento de 2,4% em 2018, para um crescimento de 1,9% em 2019 e volte a acelerar para um crescimento de 2% no próximo ano.

Um cenário que levanta dúvidas ao CFP na análise que faz ao documento.

"Para 2020, o perfil de aceleração do crescimento económico considerado pelo Ministério das Finanças comporta elevados riscos descendentes, tendo em conta a degradação das perspetivas económicas nos principais parceiros comerciais da economia portuguesa", lê-se no referido documento.

O CFP lembra que a previsão do Governo para esta aceleração do crescimento económico se baseia essencialmente "na dinâmica do comércio externo" com o Governo a prever para 2020 "uma aceleração das exportações em simultâneo com uma desaceleração das importações" face a 2019.

Uma previsão baseada em pressupostos que, segundo o CFP, "não permitem considerar o cenário apresentado como prudente, dados os elevados riscos descendentes que incidem na previsão de aceleração da atividade económica em 2020".

Já em relação à previsão de crescimento para 2019, o CFP considera-a como "mais provável".

Ainda assim, a entidade liderada por Nazaré da Costa Cabral lembra que, dada a revisão do Instituto Nacional de Estatística (INE) para o crescimento do PIB em 2017, 2018 e no primeiro semestre de 2019, manter-se uma previsão de crescimento para o corrente ano igual à que tinha no Programa de Estabilidade "implica que esse cenário ou era demasiado otimista na altura da sua elaboração ou o abrandamento da economia agora estimado para 2019 é mais forte do que o anteriormente esperado pelo Ministério das Finanças".

VC // CSJ

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Governo anuncia descontos nas portagens para utilizadores frequentes

A ministra da Coesão Territorial anunciou hoje, em Macedo de Cavaleiros, descontos nas portagens de sete autoestradas a partir do terceiro trimestre do ano para os "utilizadores frequentes".

Fisco dá mais um dia para validar faturas a deduzir no IRS

O Governo alargou por mais um dia, até ao final de hoje, a validação de faturas dedutíveis no IRS, decisão justificada por "constrangimentos temporários" no acesso ao portal de confirmação de faturas, segundo um aviso no Portal das Finanças.

Fectrans aponta inconformidades na aplicação do contrato coletivo e aciona formas de luta

A Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) apontou hoje inconformidades na aplicação do contrato coletivo do setor e do acordo de cargas e descargas, pedindo a intervenção da tutela e tendo já em vista formas de luta.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.