Info

Dois funcionários da Segurança Social visados em operação contra imigração ilegal

| País
Porto Canal com Lusa

Redação, 15 out 2019 (Lusa) - A Segurança Social informou que a operação policial em curso na Grande Lisboa para desmantelamento de uma rede criminosa de legalização de imigrantes visou "dois funcionários" da instituição, mas reafirma a "credibilidade em todos os seus trabalhadores".

"Tratando-se de uma operação nacional, as ações conduzidas no âmbito da Segurança Social visaram dois funcionários", refere o Instituto da Segurança Social (ISS) em comunicado, assegurando que "tem vindo a prestar toda a colaboração à Polícia Judiciária, mantendo uma articulação permanente com as autoridades policiais, visando o desmantelamento de uma associação criminosa dedicada à legalização de imigrantes".

Esta colaboração, diz, "enquadra-se no esforço que nos últimos anos o ISS tem vindo a desenvolver de mecanismos de prevenção contra os riscos de corrupção e de controlo das atividades exercidas, permitindo acautelar eventos geradores de risco e denunciar situações passíveis de consubstanciarem práticas corruptivas ou outras condutas ilícitas".

"A operação policial que hoje teve lugar nas instalações do edifício sede do instituto resulta da implementação desses mecanismos de prevenção e combate à fraude interna e externa e é fruto da estreita colaboração entre as entidades envolvidas, sendo que a recolha dos elementos probatórios irá contribuir para a prossecução da investigação, com vista ao apuramento de todas as condutas criminosas e da responsabilização dos seus autores", afirma.

Assegurando que "continuará empenhado no combate a práticas ilícitas que não estejam alinhadas com o seu código de ética ou que violem as normas que enquadram o cumprimento dos princípios e deveres que regem a atividade administrativa", o ISS garante que continuará "a trabalhar em articulação com as entidades competentes".

No comunicado, a Segurança Social reafirma ainda "a sua credibilidade em todos os seus trabalhadores, que diariamente pautam as respetivas atividades por valores e deveres éticos e que contribuem para a dignificação do setor, o estabelecimento da confiança e da qualidade dos serviços prestados junto dos cidadãos".

A Polícia Judiciária (PJ) tem em curso hoje de manhã uma operação na zona da Grande Lisboa para desmantelar uma rede criminosa de auxílio à imigração ilegal, disse à Lusa uma fonte ligada à investigação.

De acordo com a fonte, a investigação executada pela Unidade Nacional de Contraterrorismo da PJ visa desmantelar um grupo criminoso de auxílio à imigração ilegal que atua com a conivência de funcionários de diversas entidades do Estado, incluindo a Segurança Social e a Autoridade Tributária (AT).

Nesta investigação, em que já houve detenções, há suspeitas dos crimes de auxílio à imigração ilegal, falsificação de documentos, associação criminosa para auxílio à imigração ilegal e corrupção.

PD (FC/DD) // JNM

Lusa/Fim

+ notícias: País

PSP e GNR denunciam falta de equipamentos das forças de segurança

Os líderes sindicais da PSP e da GNR garantem que muitos polícias e militares prestam serviço com coletes à prova de bala ou gás pimenta fora de prazo. Existe até um movimento chamado Tetris Challenge a alertar de forma irónica para esta situação e para a falta de equipamento das forças de segurança portuguesas.

74% dos portugueses admitem utilizar o telemóvel quanto conduzem

Os portugueses estão entre os condutores que mais utilizam o telemóvel enquanto conduzem incluindo o recurso ao sistema mãos livres, com as devidas consequências e riscos que daí podem advir. Um estudo que abrangeu 5 mil condutores europeus indica que 74% dos portugueses que conduzem admitem o uso do telemóvel. Mas o cenário é ainda mais preocupante.

Estradas encerradas na serra da Estrela devido à queda de neve

Algumas das estradas de acesso à serra da Estrela estão hoje encerradas devido à queda de neve, formação de gelo e vento forte, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.