Info

Brasil quer mais privados no turismo, casinos são aposta para atrair investimento

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Macau, China, 14 out 2019 (Lusa) -- O vice-Presidente do Brasil afirmou hoje que quer mais privados a apostarem na indústria turística, enquanto o ministro do Turismo sublinhou a capacidade de atração de investimento estrangeiro com a abertura de casinos no país.

"O nosso Governo está a focar-se no setor privado e a tomar medidas para desenvolver a indústria [turística]", através do "investimento em infraestruturas aeroportuárias e novas tecnologias", exemplificou o vice-Presidente brasileiro, Hamilton Mourão, numa mensagem vídeo exibida hoje em Macau durante a sessão de inauguração do Fórum de Economia de Turismo Global (GTEF, na sigla em inglês), no qual o Brasil e a Argentina são convidados de honra.

Em Macau, território com o qual "partilha o mesmo legado português", disse, Hamilton Mourão salientou a importância do reforço da cooperação com a China, fazendo votos que a relação com aquele que é atualmente o mais importante parceiro comercial seja ainda mais potenciado no turismo.

Presente no fórum, o ministro do Turismo brasileiro precisou as áreas e medidas do Governo para "reforçar a capacidade do país em atrair investimento e turistas", frisando que já em julho o gasto de turistas estrangeiros no país foi superior a 43%, somando 598 milhões de dólares, se comparado com o mesmo mês do ano passado.

Na capital do jogo mundial, onde são esperados cerca de 40 milhões de visitantes este ano, Marcelo Álvaro António fez questão de apontar uma das apostas para impulsionar ainda mais o turismo e o financiamento privado: os casinos.

"Quero lembrar que o [poder] legislativo no Brasil avalia regulamentar a operação de casinos em 'resorts' [integrados], abrindo grandes vias de investimento" no país, sublinhou o governante brasileiro.

"O ministério do Turismo já trabalha para um melhor aproveitamento do património mundial, cultural e natural", na "expansão de cruzeiros marítimos pelo país", no "maior programa mundial de concessões e privatizações" ao nível de acessibilidades, bem como na "criação de áreas especiais de interesse turístico, dotadas de regras diferenciadas de licenciamentos", enumerou.

O ministro defendeu ainda que estas áreas especiais de interesse turístico podem transformar-se "em grandes polos de atividades económicas, a partir da implantação de empreendimentos, hotéis e parques temáticos".

O GTEF, que termina esta terça-feira, conta com mais de dez mil participantes de 89 países e regiões.

JMC // PJA

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Ponte colapsa em Toulose causando a queda de camião e carro no rio

Paris, 18 nov 2019 (Lusa) - Uma ponte suspensa sobre o rio Tarn, no sul de França, colapsou hoje provocando a queda de um camião e de uma viatura ligeira, desconhecendo-se para já se há vítimas, indicaram os serviços de emergência franceses.

Hong Kong: Portugal acompanha com "cuidado e atenção" situação em Macau - MNE

Bruxelas, 20 nov 2019 (Lusa) -- O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse hoje que Portugal está a acompanhar com "cuidado e atenção" a evolução da situação em Macau, no seguimento da onda de protestos violentos em Hong Kong.

Bolívia: Número de mortos em confrontos entre manifestantes e polícia sobe para seis

La Paz, 20 nov 2019 (Lusa) -- O número de mortos resultante de confrontos na Bolívia entre manifestantes e forças de segurança que queriam reabrir uma refinaria bloqueada por apoiantes do ex-Presidente Evo Morais subiu para seis, anunciou hoje o Ministério Público daquele país.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

"Este mundo espantoso, inquieto e...

D'Mais

Hora do chá - o que é o...