Info

Tufão Hagibis já provocou pelo menos 33 mortos no Japão - novo balanço

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Tóquio, 13 out 2019 (Lusa) -- Pelo menos 33 pessoas morreram e 170 ficaram ferias no Japão, após passagem do tufão Hagibis, de acordo com o último balanço das autoridades nipónicas.

Segundo as autoridades de resgate, 17 pessoas continuam desaparecidas.

O Governo japonês mobilizou 27 mil membros das Forças de Autodefesa (exército) para os trabalhos de socorro.

O Hagibis tocou terra no sábado pouco antes das 19:00 (13:00 em Lisboa) e, cerca de duas horas depois, chegou à capital japonesa com rajadas de vento até 200 quilómetros por hora, de acordo com a Agência Meteorológica do Japão (JMA, na sigla em inglês).

O corpo de bombeiros de Tóquio disse que, durante as operações de resgate, uma mulher de 70 anos caiu, acidentalmente, de uma altura de cerca de 40 metros, na cidade de Iwaki.

A emissora pública NHK avançou, por seu turno, que o tufão fez transbordar 14 rios.

Na cidade de Sano, em Tochigi, a enchente no rio Akiyama afetou uma área residencial, à qual já acorreram equipas de resgate, incluindo soldados.

Em Kawagoe, o rio Ope deixou cerca de 260 pessoas presas num lar de idosos.

Por sua vez, em Tóquio, o rio Tama também excedeu o seu limite, inundando os pisos térreos de vários edifícios, incluindo um hospital.

Mais de sete milhões de pessoas foram aconselhadas a deixar as suas casas, tendo dezenas de milhares sido acolhidas em centros de abrigo.

PE (FST) // VC

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Covid-19: China aprova vacina para uso exclusivo dos militares

A China aprovou esta segunda-feira uma vacina contra o novo coronavírus, para uso interno no Exército de Libertação Popular, as forças armadas do país, após resultados positivos nos ensaios clínicos.

Venezuela: 40 mil presos recebem treino para defender país de invasão norte-americana

Caracas, 5 jul 2020 (Lusa) -- As autoridades estão a treinar pelo menos quarenta mil presos para defender a Venezuela de uma eventual invasão norte-americana, diz hoje a imprensa local citando a ministra venezuelana dos Assuntos Penitenciários, Iris Varela.

Cientistas investigam misteriosa neve rosa num glaciar dos Alpes italianos

Passo Gavia, Itália, 05 jul 2020 (Lusa) -- Cientistas estão a tentar averiguar a origem da misteriosa cor rosa de um glaciar nos Alpes italianos que deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas, anunciaram hoje os investigadores.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.