Info

Banco de Portugal prevê crescimento da economia de 2% este ano

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 10 out (Lusa) -- O Banco de Portugal estima que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 2% este ano, o que significaria o abrandamento da economia face ao crescimento de 2,4% registado em 2018, segundo o Boletim Económico de Outubro, hoje divulgado.

Segundo o Boletim Económico de Outubro, hoje divulgado, as previsões significam que "a economia portuguesa continua em expansão em 2019, pelo sexto ano consecutivo, mas a um ritmo inferior ao observado no passado recente".

O abrandamento da atividade económica deverá resultar, segundo o Banco de Portugal, do "menor contributo das exportações, num quadro de crescimento mais fraco do comércio mundial e da procura externa dirigida à economia portuguesa", enquanto espera que "o contributo da procura interna se mantenha inalterado".

Em junho, no Boletim Económico daquele mês, o Banco de Portugal tinha uma previsão de crescimento económico para este ano de 1,7%, a mesma previsão feita em março.

Contudo, referiu hoje, as projeções agora conhecidas "não são diretamente comparáveis com as de junho, devido à revisão recente das séries de contas nacionais e de balança de pagamentos", uma vez que a incorporação de nova informação tem implicações importantes sobre o nível de crescimento e agregados macroeconómicos.

Em 23 de setembro, o Instituto Nacional de Estatística (INE) melhorou em três décimas o crescimento PIB em 2018, de 2,1% para 2,4%, tendo explicado que essa revisão foi feita no âmbito das revisões regulares das contas nacionais, que introduzem desenvolvimentos na metodologia e incorporam resultados de fontes com informação com frequência menos regular do que anual.

Ainda segundo o Boletim Económico hoje divulgado, no primeiro semestre deste ano a economia portuguesa desacelerou ligeiramente ao crescer 2% em termos homólogos.

IM (ECR) // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Norte continua a ser a região mais pobre

O Norte do país continua a ser fustigado pelos níveis de pobreza. Há mais de 800 mil pessoas abaixo do limiar aceitável de condições de vida. 

"Talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender"

Lino Maia, da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, perante os dados que demonstram que a região Norte de Portugal é a mais afetada pela pobreza, afirma que "talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender". O INEM revela que no Norte existem 814 mil pessoas consideradas pobres, enquanto que a Área Metropolitana de Lisboa conta com 474 mil pessoas, dados de 2018.

OE2020: Principais números do Projeto de Plano Orçamental

O Governo divulgou hoje o Projeto de Plano Orçamental para 2020, que enviou à Comissão Europeia, onde prevê um défice menor este ano e corta para um saldo orçamental nulo a estimativa de excedente em 2020.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.