Info

Previsão de crescimento de Angola revista em baixa para 0,7% este ano

| Economia
Porto Canal com Lusa

Washington, 10 out 2019 (Lusa) - O Banco Mundial reviu hoje em baixa a previsão de crescimento para a economia de Angola, antecipando agora uma expansão de 0,7% este ano, 0,3 pontos percentuais abaixo da estimativa feita em abril.

"Em Angola, prevê-se um crescimento de 0,7%, o que é 0,3 pontos percentuais mais baixo do que a previsão de abril, e 2,2% em 2020 e 2,7% em 2021", lê-se no relatório 'Africa's Pulse', a atualização económica semestral do Banco Mundial para a região.

Sobre Angola, os analistas desta instituição financeira multilateral dizem que "o crescimento deve continuar moderado em 2019, já que a expansão modesta do setor não petrolífero, apoiada pelas reformas para melhorar o ambiente de negócios, é compensada pelo contínuo desempenho abaixo do potencial do setor petrolífero, devido aos poços em envelhecimento".

O crescimento, acrescentam, "deverá recuperar gradualmente à medida que o novo investimento ajuda a equilibrar as dificuldades do setor petrolífero".

No relatório do Banco Mundial, divulgado nas vésperas da realização dos Encontros Anuais em Washington, afirma-se que "o crescimento geral na África subsaariana deverá aumentar para 2,6% em 2019, o que compara com os 2,5% em 2018, 0,2 pontos percentuais inferior à previsão de abril".

De acordo com os analistas, "o fraco desempenho das três maiores economias da região - Nigéria, África do Sul e Angola - pesou no crescimento geral: "A recuperação nestas economias manteve-se fraca e está a pesar nas perspetivas da região".

"Na Nigéria, o crescimento do setor não petrolífero tem sido lento, enquanto em Angola o setor petrolífero manteve-se fraco, e na África do Sul a pouca confiança dos investidores está a pesar na atividade económica", acrescentam.

A edição deste semestre do principal relatório da instituição sobre África inclui secções especiais sobre a aceleração da redução da pobreza e a promoção da afirmação das mulheres: "O 'empoderamento' das mulheres é o caminho certo para impulsionar o crescimento. Os decisores políticos africanos enfrentam uma importante escolha: manter tudo como está ou dar passos deliberados para uma economia mais inclusiva", disse o vice-presidente do Banco Mundial para África, Hafez Ghanem.

MBA // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Norte continua a ser a região mais pobre

O Norte do país continua a ser fustigado pelos níveis de pobreza. Há mais de 800 mil pessoas abaixo do limiar aceitável de condições de vida. 

"Talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender"

Lino Maia, da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, perante os dados que demonstram que a região Norte de Portugal é a mais afetada pela pobreza, afirma que "talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender". O INEM revela que no Norte existem 814 mil pessoas consideradas pobres, enquanto que a Área Metropolitana de Lisboa conta com 474 mil pessoas, dados de 2018.

OE2020: Principais números do Projeto de Plano Orçamental

O Governo divulgou hoje o Projeto de Plano Orçamental para 2020, que enviou à Comissão Europeia, onde prevê um défice menor este ano e corta para um saldo orçamental nulo a estimativa de excedente em 2020.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.