ESPECIAL CANDIDATURAS
CLIQUE AQUI PARA VER MAIS
Projeto Parceria
Porto Canal
Info

Moody's aumenta 'rating' do risco de crédito e dos depósitos do Banco Montepio

| Economia
Porto Canal com Lusa

Redação, 09 out 2019 (Lusa) - A agência de notação financeira Moody's aumentou o 'rating' do risco de crédito e dos depósitos de longo prazo do Banco Montepio, foi hoje anunciado.

De acordo com um comunicado da agência de 'rating' norte-americana, o aumento da classificação do risco de crédito do Banco Montepio passou de 'caa1' para 'b3', e o dos depósitos do passou de 'B3' para 'B1'.

Para a Moody's, a alteração do 'rating' (avaliação) do risco de crédito "reflete a melhoria do perfil Macro de Portugal de Moderado para Moderado +", bem como as "suaves melhorias dos critérios de crédito, como resultado da implementação do plano de transformação 2018-2021".

A agência salienta a descida do crédito malparado para 14,7% no primeiro semestre deste ano (de 15,8% no período homólogo de 2018), resultado de uma venda de carteira de crédito de 239 milhões de euros e um 'write-off' de 150 milhões.

"Adicionalmente, o banco vendeu uma carteira de 321 milhões de euros em julho, o que resultou num rácio de crédito malparado 'pro forma' de 12,9% em junho de 2019", nota a agência, que no entanto classifica de "relativamente lenta" a redução de malparado no banco.

A Moody's destaca também que o banco "tem outras exposições problemáticas, como ativos imobiliários, que se incluídos sobem o rácio de exposição a ativos não produtivos para um 'pro forma' de 20%, considerando a venda de malparado".

Já relativamente aos depósitos, a melhoria na classificação deve-se à subida do 'rating' do risco de crédito, bem como à metodologia de cálculo da agência sobre o impacto de eventuais falhas do banco nas perdas de cada classe de credor, que fez subir a classificação dos depósitos em dois níveis.

A Moody's salienta ainda a "baixa probabilidade de apoio governamental, que resulta numa não elevação" do nível das obrigações seniores não garantidas.

Esta avaliação tem origem na preferência atribuída a todos os depositantes em relação aos detentores de dívida sénior em processos de insolvência e resolução de bancos, depois de uma diretiva europeia ter sido transposta para a legislação portuguesa em março de 2019.

Para além destas subidas, a Moody's subiu ainda a avaliação de base de risco de crédito ajustada, a avaliação de risco de contraparte de longo prazo, a classificação de risco de contraparte de longo prazo, as obrigações subordinadas júnior e as obrigações subordinadas.

Nas descidas, regista-se apenas a dívida sénior não preferencial, que de acordo com um comunicado do Banco Montepio à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) "constitui uma nova classe de dívida situada entre a dívida sénior preferencial ('senior unsecured debt') e a dívida subordinada ('subordinated debt'), introduzida no normativo jurídico português" com a transposição da diretiva europeia em março de 2019.

JE // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Plano 2020/2030: Costa Silva defende retoma da alta velocidade e novo aeroporto

O consultor António Costa Silva pede a retoma do projeto de ligação entre o Porto e Lisboa por alta velocidade ferroviária e do novo aeroporto de Lisboa, segundo a versão preliminar do plano de recuperação económica pedido pelo Governo.

Trabalhadores das bilheteiras e revisores da CP em greve nacional no dia 24

Os trabalhadores das bilheteiras e revisores da CP cumprem em 24 de julho uma greve nacional de 24 horas exigindo a retirada da proposta de regulamento de carreiras apresentada pela empresa, que consideram "humilhante", anunciou hoje o sindicato.

Mário Centeno seguro de que deixa liderança do Eurogrupo "em boas mãos"

O ainda presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, elogiou os "três excelentes candidatos" à sua sucessão na eleição agendada para hoje, afirmando-se seguro de que deixará a liderança do fórum de ministros das Finanças da zona euro "em boas mãos".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.