Info

Euro sobe ligeiramente após quatro sessões consecutivas a perder

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 09 out 2019 (Lusa) -- O euro subiu hoje ligeiramente, mas manteve-se abaixo dos 1,10 dólares, após quatro sessões consecutivas a perder, perante a expetativa de que a reserva federal norte-americana (Fed) vá abrandar a sua política monetária.

Às 18:14 (hora de Lisboa), o euro seguia a 1,0976 dólares, quando na terça-feira, pela mesma hora, negociava a 1,0951 dólares.

O euro também subiu em comparação com a libra e com o iene.

O Banco Central Europeu (BCE) fixou hoje a taxa de câmbio de referência do euro em 1,0981 dólares.

O mercado aumentou a expetativa de uma descida das taxas de juro nos Estados Unidos.

O presidente da Fed, Jerome Powell, já afirmou que vai aumentar a compra a títulos a curto prazo do Tesouro dos EUA para evitar que se repitam as recentes perturbações nos mercados financeiros de muito curto prazo.

De acordo com os analistas consultados pela agência EFE, a pressão sobre a Fed aumentou porque outros bancos centrais baixaram as suas taxas de juro e o BCE vai voltar a comprar dívida da zona euro.

Divisas..........hoje...............terça-feira

Euro/dólar.......1,0976....................1,0951

Euro/libra......0,89921.................. 0,89634

Euro/iene........118,01................... 117,36

Dólar/iene.......107,52................... 107,16

PE // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Trabalhadores de misericórdias em greve na sexta-feira por aumentos salariais

Os trabalhadores da União das Misericórdias Portuguesas e das Misericórdias entregaram um pré-aviso de greve para a próxima sexta-feira por melhores condições de trabalho e aumentos salariais.

Norte continua a ser a região mais pobre

O Norte do país continua a ser fustigado pelos níveis de pobreza. Há mais de 800 mil pessoas abaixo do limiar aceitável de condições de vida. 

"Talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender"

Lino Maia, da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, perante os dados que demonstram que a região Norte de Portugal é a mais afetada pela pobreza, afirma que "talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender". O INEM revela que no Norte existem 814 mil pessoas consideradas pobres, enquanto que a Área Metropolitana de Lisboa conta com 474 mil pessoas, dados de 2018.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.