Info

Eleições: Imprensa espanhola destaca vitória do PS sem maioria absoluta

| Política
Porto Canal com Lusa

Madrid, 07 out 2019 (Lusa) - A imprensa escrita nacional espanhola destaca hoje em todas as suas primeiras páginas a vitória do PS nas eleições em Portugal, "sem maioria absoluta" e com a "necessidade de chegar a acordo", numa consulta com uma abstenção "recorde".

Para o El País, os socialistas "ganharam com clareza" umas eleições que foram "um referendo à gestão" de António Costa dos últimos anos.

O jornal de referência em Espanha sublinha que o PS fica "perto da maioria absoluta e pode governar com o apoio de apenas um dos seus aliados" da legislatura anterior, BE ou PCP.

O El Mundo titula na primeira página que "O socialista Costa vence em Portugal mas terá de chegar a acordos", depois de "não conseguir a maioria absoluta que desejava para se libertar dos seus aliados de extrema-esquerda".

O correspondente em Lisboa do diário escreve um segundo artigo para realçar "o triunfo de um animal político astuto e irascível", António Costa, que "conseguiu reduzir o défice e uma tímida recuperação da economia" com uma governação "pragmática", sem estar "limitado por um compromisso com as ideias de extrema-esquerda".

Por seu lado, o ABC destaca a "Abstenção record em Portugal, numas eleições que ganha Costa sem maioria absoluta", sublinhando a "apatia" dos quase 11 milhões de eleitores convocados.

O jornalista também considera que a "fragmentação não beneficiou em nada a direita, que não soube" aproveitar o facto de Rui Rio ter conseguido "superar" António Costa num debate televisivo.

O La Razón também sublinha que "Os socialistas revalidam a maioria depois de uma abstenção recorde", com António Costa a "roçar" a maioria absoluta e a poder governar a partir de agora com apenas um dos seus aliados de esquerda.

O diário catalão La Vanguardia sublinha que "Costa consolida-se em Portugal com uma vitória muito clara" em que o líder socialista se "perfila" como o próximo primeiro-ministro do país, depois do aumento de votos no seu partido e o "colapso" da direita.

Numa página interior, o jornal explica que os socialistas "superam" a soma de votos da direita e António Costa poderá agora governar "com o apoio do BE, mas sem os comunistas".

Nas eleições realizadas no domingo em Portugal, numa altura em que faltam apenas contar os votos dos círculos da Europa e de Fora da Europa, o PS registava 36,7% dos votos (106 deputados eleitos), o PSD 27,9% (77), o BE 9,7% (19), o PCP/PEV 6,5% (12), o CDS/PP 4,3% (5), o PAN 3,3% (4).

O Chega, Iniciativa Liberal e Livre garantiam um deputado, cada, na próxima legislatura, com, respetivamente, 1,3%, 1,3% e 1,1% dos votos.

FPB // SB

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Secretária de Estado da Valorização do Interior desvaloriza eventuais mudanças da descentralização de secretarias

A descentralização de secretarias de Estado anunciada pelo próprio Governo parece continuar a ser assunto tabu. Desta feita foi a secretária de Estado da Valorização do Interior que relativizou o assunto.

Conselho de Ministros aprova quinta-feira salário mínimo de 635 euros em 2020

O primeiro-ministro anunciou hoje que o Conselho de Ministros, na quinta-feira, vai aprovar o valor de 635 euros para o salário mínimo em 2020, considerando que representa um aumento adequado à situação económica e social do país.

Partidos consensualizam um minuto e meio para Chega, IL e Livre no debate com PM

Todos os partidos com assento parlamentar consensualizaram hoje intervenções de um minuto e meio para os deputados únicos de Chega, Iniciativa Liberal e Livre no debate quinzenal com o primeiro-ministro de quarta-feira.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

"Este mundo espantoso, inquieto e...

D'Mais

Hora do chá - o que é o...