Info

Associação Zero denuncia descargas ilegais de amianto em aterros

Associação Zero denuncia descargas ilegais de amianto em aterros
| País
Porto Canal com Lusa

A associação ambientalista Zero denunciou hoje a descarga ilegal de amianto em aterros para resíduos não perigosos, o que, diz, pode colocar em risco a saúde e o ambiente.

Em comunicado, a Zero diz que verificou que não estão a ser cumpridas as regras para a colocação de amianto em aterros para resíduos não perigosos.

E explica que de acordo com a lei a colocação de amianto em aterros para resíduos não perigosos só pode ser feita em células para aterros que não recebam resíduos biodegradáveis (orgânicos).

"O facto é que está a ser permitida a mistura de amianto e de resíduos orgânicos nas mesmas células desta classe de aterros", afiança a associação ambientalista.

A mistura dos dois resíduos é proibida "porque os resíduos biodegradáveis geram subprodutos que podem ajudar à libertação de amianto, com risco para a saúde e o ambiente", explica-se no comunicado.

A Zero diz que pediu explicações na semana passada à Agência Portuguesa do Ambiente (APA), do Ministério do Ambiente e da Transição Energética, mas que até agora não recebeu qualquer resposta.

Os serviços do Ministério, "apesar de terem conhecimento desta situação, têm, ao longo dos últimos 10 anos, permitido que muitos dos aterros para resíduos não perigosos continuem a praticar esta ilegalidade".

A associação lembra que em Portugal, excluindo as ilhas, existe uma dezena de aterros para resíduos não perigosos e diz ser "crível" que na maioria esteja a acontecer a prática ilegal.

O amianto é um material cancerígeno que no passado foi muito utilizado na construção, nomeadamente de edifícios públicos. Escolas e hospitais, entre outras estruturas, têm vindo a retirá-lo.

+ notícias: País

Nutricionistas alertam para importância de pequeno-almoço diário e com fruta nas crianças

A bastonária dos nutricionistas diz que as crianças devem fazer diariamente um pequeno-almoço que inclua fruta, que segundo um estudo hoje divulgado apenas faz parte da primeira refeição de 17% dos mais pequenos.

Falta de condições para emergência médica obriga INEM a transferir helicóptero para Viseu

A falta de condições para operações de emergência médica no heliporto de Santa Comba Dão obrigou o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) a transferir o seu helicóptero para o aeródromo de Viseu, foi hoje anunciado.

Porto, Braga e Guimarães entre as cinco cidades Portuguesas que já sentem alterações climáticas

Centenas de cidades do mundo já estão a sentir os efeitos das alterações climáticas, como Lisboa, Porto, Braga, Cascais e Guimarães, em Portugal, mas só metade estão a tomar medidas, diz um estudo esta terça-feira divulgado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.