Info

Capitania de Viana deteta pescadores indonésios alojados em armazéns de aprestos

Capitania de Viana deteta pescadores indonésios alojados em armazéns de aprestos
| Norte
Porto Canal com Lusa

A capitania de Viana do Castelo elaborou, hoje, o auto de notícia de um caso que envolve pescadores indonésios alojados em armazéns construídos na frente ribeirinha da cidade com fundos comunitários, destinados a guardar aprestos de pesca.

Em declarações à agência Lusa, o capitão do porto e comandante da Polícia Marítima (PM) de Viana do Castelo, Sameiro Matias, adiantou que o "auto de notícia hoje elaborado foi remetido para as entidades competentes em razão da matéria e do espaço".

Em causa estão 20 armazéns de aprestos da cidade, orçados em 2,2 milhões de euros, inaugurados em 2016 e reclamados durante mais de uma década pela comunidade piscatória local.

O investimento resultou de uma candidatura apresentada em 2013 pela cooperativa de pescadores VianaPesca, com mais de 560 empresas de pesca associadas, ao Programa Operacional da Pesca (PROMAR), e aprovada em abril de 2015.

O capitão acrescentou que o caso surgiu de "uma denúncia" feita na segunda-feira à noite, tendo os meios da PM, que se deslocaram então ao local, detetado que estavam alojados naqueles armazéns sete cidadãos de nacionalidade indonésia, em situação regular no país, possuindo passaporte e Título de Residência.

Segundo Sameiro Matias, aquela situação foi detetada "em seis armazéns de aprestos", envolvendo, no total, "cerca de duas dezenas de trabalhadores indonésios", não tendo sido todos identificados por, àquela hora, "estarem no mar".

Os armazéns foram inaugurados em fevereiro de 2016 pela ministra do Mar, Ana Paula Vitorino.

A intervenção foi comparticipada por fundos comunitários e nacionais em cerca de 1,7 milhões de euros, cabendo à cooperativa de pescadores assegurar o montante restante.

A empreitada incluiu a construção de 20 novas estruturas, em terrenos situados junto ao novo porto de pesca da cidade, gerido pela Docapesca, bem como os acessos rodoviários, e as infraestruturas de apoio.

Com cerca de meia centena de embarcações, a comunidade piscatória "há muito" que reclamava a construção dos novos armazéns que permitiram a reabilitação da zona junto às instalações da Docapesca, dando cumprimento ao estabelecido no Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha.

+ notícias: Norte

CCDR-N dá parecer desfavorável à localização do aterro da Resinorte na Trofa

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) emitiu hoje um parecer desfavorável ao licenciamento do aterro da Resinorte previsto para a freguesia de Covelas, concelho da Trofa, anunciou o Ministério do Ambiente.

Mercado Abastecedor com postos de venda encerrados depois de dois casos confirmados de infeção por Covid-19

Estão confirmados dois casos de infeção e um suspeito por Covid-19 em funcionários dos postos de venda do Mercado Abastecedor do Porto, anuncia em comunicado ao Porto Canal o Conselho de Administração que tomou conhecimento dos casos através da Unidade de Saúde do Porto. O Mercado Abastecedor do Porto procedeu ao encerramento imediato dos postos de venda nos quais os trabalhadores infetados operavam por instrução da Delegação de Saúde.

Provedor de irmandade de Braga diz que nunca exigiu "um centavo" a ninguém

O provedor da Irmandade de Santa Cruz, em Braga, afirmou hoje que, desde que exerce o cargo, nunca pediu ou mandou pedir “um centavo que fosse” para o acolhimento de idosos no lar da instituição.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.