Info

Ainda podem ser emitidas 170 mil matrículas da atual série - IMT

| Economia
Porto Canal com Lusa

Redação, 19 set 2019 (Lusa) -- O Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) estima que possam ser atribuídas perto de 170 mil matrículas da atual série, "o que poderá corresponder a cerca de quatro meses", no dia em que foi aprovado o novo formato.

"Neste momento, a atual série de matrículas ainda permite atribuir cerca de 170 mil matrículas o que poderá corresponder a cerca de quatro meses, dependendo do ritmo da emissão de novas matrículas", referiu a entidade, em resposta a perguntas da agência Lusa.

Hoje, o Conselho de Ministros aprovou o diploma que "altera o regulamento do número e chapa de matrícula, o código da estrada e o regulamento da habilitação legal para conduzir".

Estas alterações incluem "alguns ajustamentos de natureza técnica nos modelos de chapas de matrícula, adaptando-os às novas combinações de carateres e adotando um formato que simplifica a sua produção, harmonizando o modelo português com o da generalidade dos Estados-Membros da União Europeia", lê-se no comunicado.

Em dezembro do ano passado, a passagem à nova série de matrículas, constituída por dois grupos de letras e outro central de dois algarismos, estava prevista para o final de 2019, dado que ainda faltavam 500.000 mil para terminar o modelo atual.

A nova série passará a ser constituída por dois grupos de duas letras e um grupo central de dois algarismos, mantendo-se a separação entre si por traços: AA-01-AA.

Em 02 de setembro deste ano, a Associação Automóvel de Portugal (ACAP) revelou que o número de veículos matriculados em Portugal caiu 5% entre janeiro e agosto deste ano, para 188.514, e desceu 14,2% no mês passado, "pelo sétimo mês consecutivo" em relação ao período homólogo.

Em comunicado, a entidade contabilizou que em agosto "foram matriculados pelos representantes legais de marca a operar em Portugal 16.035 veículos automóveis, ou seja, menos 14,2% do que em igual mês do ano anterior, pelo que o mercado mantém-se em queda pelo sétimo mês consecutivo".

ALYN (DD) // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Pescadores indignados com a interdição da pesca da sardinha

Está aí um novo período de interdição da pesca da sardinha. As regras nacionais estão em linha com as orientações europeias mas os 'homens do mar' não se conformam.

SNS registou prejuízo de cerca de 848 ME em 2018, um agravamento de 502ME face a 2017

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) registou em 2018 um prejuízo de cerca de 848 milhões de euros, um agravamento face ao ano anterior em cerca de 502 milhões de euros, segundo um relatório hoje divulgado.

Quais as prioridades para a região Norte nos próximos Fundos Comunitários?

O Parlamento Europeu quer que as negociações para o próximo quadro comunitário arranquem o mais rápido possível. Os eurodeputados vão votar esta quinta-feira uma resolução para que se chegue a um acordo sobre o orçamento do pós 2020. Em cima da mesa está um a proposta de cortes de 7% em Portugal que vão refletir-se na região Norte.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.