Info

ADSE: Revisão das tabelas deverá estender-se até final do ano

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 set 2019 (Lusa) -- A revisão das tabelas da ADSE não deverá ficar concluída antes do final do ano e a generalidade dos copagamentos a cargo dos beneficiários manter-se-á inalterada, disse o representante da Fesap no Conselho Geral e de Supervisão (CGS).

O CGS, que é constituído por representantes dos sindicatos, do Governo e dos beneficiários, esteve reunido esta tarde a avaliar o projeto preliminar do Conselho Diretivo da ADSE para a revisão das tabelas dos preços do regime convencionado.

Em declarações à agência Lusa, José Abraão, secretário-geral da Federação dos Sindicatos da Administração Pública (Fesap), adiantou que "esta foi uma primeira abordagem ao documento" e que o CGS espera poder emitir um parecer até dezembro sobre uma proposta final.

"Não está nada fechado", afirmou José Abraão, considerando que "era bom que até ao final do ano o problema estivesse resolvido".

Segundo o sindicalista, na reunião o Conselho Diretivo deu a garantia de que "globalmente os beneficiários não irão ser prejudicados" face à tabela em vigor, ou seja, "as percentagens dos copagamentos não são alteradas".

Neste contexto, José Abraão acredita que "não há razão para alarme e para tanta desinformação relativamente aos beneficiários".

O CGS apontou ainda para a necessidade "urgentíssima" de o Conselho Diretivo melhorar a informação aos beneficiários.

José Abraão voltou a criticar os atrasos nos reembolsos aos beneficiários que optam pelo regime livre, sublinhando que a demora chega a superar seis meses e considerou "insuficiente" a abertura de concurso para recrutar 23 assistentes técnicos e um informático para resolver o problema da falta de recursos humanos da ADSE.

Este projeto de proposta do Conselho Diretivo da ADSE contempla apenas a revisão dos preços do regime convencionado. Após a conclusão deste processo, será então revista a tabela do regime livre.

DF/LT // JNM

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Pescadores indignados com a interdição da pesca da sardinha

Está aí um novo período de interdição da pesca da sardinha. As regras nacionais estão em linha com as orientações europeias mas os 'homens do mar' não se conformam.

SNS registou prejuízo de cerca de 848 ME em 2018, um agravamento de 502ME face a 2017

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) registou em 2018 um prejuízo de cerca de 848 milhões de euros, um agravamento face ao ano anterior em cerca de 502 milhões de euros, segundo um relatório hoje divulgado.

Quais as prioridades para a região Norte nos próximos Fundos Comunitários?

O Parlamento Europeu quer que as negociações para o próximo quadro comunitário arranquem o mais rápido possível. Os eurodeputados vão votar esta quinta-feira uma resolução para que se chegue a um acordo sobre o orçamento do pós 2020. Em cima da mesa está um a proposta de cortes de 7% em Portugal que vão refletir-se na região Norte.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.