Info

BCE dá luz verde para Abanca comprar filial em Espanha da CGD

| Economia
Porto Canal com Lusa

Madrid, 09 set 2019 (Lusa) -- O Abanca recebeu hoje 'luz verde' do Banco Central Europeu (BCE) para finalizar a compra da filial em Espanha da Caixa Geral de Depósitos (CGD), anunciou hoje a instituição bancária espanhola.

"O Abanca acaba de receber autorização do Banco Central Europeu (BCE) para a conclusão de compra do Banco Caixa Geral, a entidade através da qual o grupo Caixa Geral de Depósitos opera em Espanha", segundo comunicado publicado pelo banco espanhol.

Segundo o Abanca, esta "autorização permitirá acelerar a fusão entre as duas entidades", tendo uma fonte financeira em Madrid avançado à agência Lusa que a assinatura do contrato de compra e venda entre os dois bancos deverá ter lugar em meados de outubro próximo.

De acordo com o calendário previsto neste projeto a integração informática, jurídica e financeira das duas entidades deverá ser realizada "no primeiro trimestre de 2020", de acordo com o comunicado do Abanca.

A entidade bancária espanhola revela que uma vez concluída a integração do Banco Caixa Geral, o Abanca irá somar um volume de negócios de 7.000 milhões de euros e 131.000 clientes.

O Abanca vai pagar 364 milhões de euros pela compra de 99,79% do Banco Caixa Geral à CGD.

O Governo português aprovou a operação em Conselho de Ministros realizado em novembro do ano passado.

FPB // JNM

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Trabalhadores de misericórdias em greve na sexta-feira por aumentos salariais

Os trabalhadores da União das Misericórdias Portuguesas e das Misericórdias entregaram um pré-aviso de greve para a próxima sexta-feira por melhores condições de trabalho e aumentos salariais.

Norte continua a ser a região mais pobre

O Norte do país continua a ser fustigado pelos níveis de pobreza. Há mais de 800 mil pessoas abaixo do limiar aceitável de condições de vida. 

"Talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender"

Lino Maia, da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, perante os dados que demonstram que a região Norte de Portugal é a mais afetada pela pobreza, afirma que "talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender". O INEM revela que no Norte existem 814 mil pessoas consideradas pobres, enquanto que a Área Metropolitana de Lisboa conta com 474 mil pessoas, dados de 2018.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.