Info

Exportações da Alemanha sobem 3,8% em julho

| Economia
Porto Canal com Lusa

Berlim, 09 set 2019 (Lusa) - As exportações da Alemanha atingiram 115.200 milhões de euros em julho, mais 3,8% do que no mesmo mês de 2018 e mais 0,7% que em junho, anunciou hoje a agência federal de estatística alemã (Destatis).

Segundo dados provisórios divulgados hoje pela Destatis, as vendas da Alemanha a terceiros países, os que não pertencem à União Europeia (UE), aumentaram para 51.000 milhões de euros em julho, mais 9,8% face ao mesmo mês de 2018.

As exportações alemãs em julho caíram em julho para 41.300 milhões de euros para os países membros da zona euro, menos 0,2% do que no mesmo mês de 2018, e para 22.900 milhões de euros para os países da UE que não partilham a moeda comum, menos 1,1% que em julho do ano passado.

As importações de bens e serviços da Alemanha em julho diminuíram para 93.700 milhões de euros, menos 0,9% face ao mesmo mês do ano passado e menos 1,5% que em junho.

A maior economia europeia acumulou um excedente comercial de 21.400 milhões de euros, contra um de 16.400 milhões de euros no mesmo mês de 2018, apesar do excedente ser só de 20.200 milhões de euros se se corrigirem as variações sazonais e de calendário.

MC // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

"Talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender"

Lino Maia, da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, perante os dados que demonstram que a região Norte de Portugal é a mais afetada pela pobreza, afirma que "talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender". O INEM revela que no Norte existem 814 mil pessoas consideradas pobres, enquanto que a Área Metropolitana de Lisboa conta com 474 mil pessoas, dados de 2018.

Norte continua a ser a região mais pobre

O Norte do país continua a ser fustigado pelos níveis de pobreza. Há mais de 800 mil pessoas abaixo do limiar aceitável de condições de vida. 

OE2020: Principais números do Projeto de Plano Orçamental

O Governo divulgou hoje o Projeto de Plano Orçamental para 2020, que enviou à Comissão Europeia, onde prevê um défice menor este ano e corta para um saldo orçamental nulo a estimativa de excedente em 2020.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.