Info

Emprego cresce no 2.º trimestre na zona euro e na UE

| Economia
Porto Canal com Lusa

Bruxelas, 06 set 2019 (Lusa) - O emprego cresceu no segundo trimestre 1,2% na zona euro e 1,0% na União Europeia (UE) face ao mesmo período de 2018, mas a um ritmo inferior ao do trimestre homólogo, segundo anunciou hoje o Eurostat.

Entre abril e junho, o emprego avançou 0,2% na zona euro e 0,3% na UE, face aos primeiros três meses do ano, tendo Portugal registado o terceiro maior recuo na comparação trimestral (-0,6%).

No segundo trimestre, o crescimento do emprego abrandou quer em termos homólogos - cresceu 1,4% na zona euro e 1,2% na UE no primeiro trimestre - quer na variação e cadeia (0,4% e 0,3%, respetivamente).

Chipre (3,0%), Eslovénia (2,6%) e Espanha (2,2%) foram os países onde o emprego mais cresceu face ao segundo trimestre de 2018, tendo recuado na Lituânia (-0,7%), Polónia (-0,4%) e Roménia (-0,2%).

Na comparação trimestral, a Grécia e Chipre registaram a maior subida do emprego (0,7%), seguidos da Polónia e Eslovénia (0,6% cada), e da Bélgica, Holanda, Hungria e Reino Unido (0,4% cada).

A Croácia (-1,6%), a Lituânia (-1,1%), Portugal e a Irlanda (-0,6% cada) registram os maiores recuos.

Face ao período homólogo, o emprego subiu 0,8% em Portugal, no segundo trimestre.

IG // JNM

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Manuel Pizarro promete estudar formas para angariar fundos europeus para a nova ala pediátrica do Hospital de São João

Manuel Pizarro promete estudar formas para angariar fundos comunitários que ajudem a construção da nova ala pediátrica do hospital de São João. O eurodeputado socialista esteve de visita à obra que esteve suspensa mais de dez anos.

Governo anuncia descontos nas portagens para utilizadores frequentes

A ministra da Coesão Territorial anunciou hoje, em Macedo de Cavaleiros, descontos nas portagens de sete autoestradas a partir do terceiro trimestre do ano para os "utilizadores frequentes".

Atualizado 27-02-2020 12:41

Fisco dá mais um dia para validar faturas a deduzir no IRS

O Governo alargou por mais um dia, até ao final de hoje, a validação de faturas dedutíveis no IRS, decisão justificada por "constrangimentos temporários" no acesso ao portal de confirmação de faturas, segundo um aviso no Portal das Finanças.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.