Info

Rio não responde a críticas internas porque não tem de dialogar para dentro do PSD

Rio não responde a críticas internas porque não tem de dialogar para dentro do PSD
| Política
Porto Canal com Lusa

O presidente do PSD, Rui Rio, desvalorizou hoje as críticas internas de concelhias sociais-democratas, dizendo que a sua função é a de “dialogar para fora e não para dentro” do partido.

À margem da entrega da lista dos candidatos pelo círculo eleitoral do Porto às eleições legislativas, o líder do PSD disse que o seu adversário direto é o primeiro-ministro e secretário-geral do PS, António Costa, sendo com ele que tem de dialogar.

“Eu não sou adversário dos militantes do PSD, o meu adversário é António Costa e é com ele que tenho de dialogar, não é para dentro é para fora”, referiu.

Na semana passada, o presidente da concelhia do PSD do Porto classificou Rui Rio como um presidente do partido “sem rumo nem estratégia” e disse ser uma “incompetente arrogância” a sua “ausência total” durante o atual “período político crítico”.

“Inacreditavelmente, a um mês e meio de eleições legislativas, o presidente do PSD e o seu núcleo duro decidiram tirar férias, a meio duma crise que preocupa os portugueses. A ausência total de PSD, durante duas longas semanas num período político crítico é inaceitável e apresenta um odor demasiado forte a uma incompetente arrogância para que eu consiga manter calado. O PSD é mais do que isto. O PSD não é isto”, escreveu Hugo Neto, na sua página pessoal na rede social Facebook.

Perante estas críticas, Rio disse que as listas às eleições de outubro tiveram “larga aceitação” no órgão próprio do partido, por esse motivo, não tem de fazer mais comentários sobre essa questão.

+ notícias: Política

Mário Centeno garante margem para aumentos salariais e ataca "devaneios" do Bloco

O ministro Mário Centeno acusou hoje o Bloco de Esquerda de ter um problema "endémico" com as contas e defendeu que há margem financeira crescente no Programa de Estabilidade para atualizações salariais na administração pública até 2023.

Marcelo e mais 31 líderes mundiais pedem que 2019 seja "o ano da ambição climática"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e mais 31 líderes mundiais juntaram-se num apelo à comunidade internacional e aos Estados subscritores do Acordo de Paris para que 2019 seja "o ano da ambição climática".

José Soeiro diz que não é aceitável que as autoridades das condições de trabalho não fiscalize a Ryanair

Na ação de pré-campanha, desta quinta-feira no Porto, José Soeiro apontou baterias à forma como a Ryanair tem tratado os trabalhadores portugueses.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.