Info

Curta-metragem "Feral", do realizador português Daniel Sousa, é candidato aos Óscares

| País
Porto Canal

Daniel Sousa, o realizador português nascido em Cabo Verde, está este ano nomeado para os Óscares, a atribuir no domingo em Los Angeles, com o filme "Feral", candidato ao prémio de melhor curta-metragem de animação.

Daniel Sousa nasceu em Cabo Verde, em 1974, cresceu em Portugal e, em 1986, mudou-se com a família para os Estados Unidos, onde vive, dá aulas e integra o coletivo Handcranked Films Projects.

"Feral" (2012), com 13 minutos, escrito e realizado por Daniel Sousa, é candidato ao prémio de melhor curta de animação, ao lado de "Get a Horse", de Lauren MacMullan e Dorothy McKim, "Mr. Hublot", de Laurent Witz e Alexandre Espigares, "Possessions", de Shuhei Morita, e "Room on the broom", de Jan Lachauer.

A nomeação de Daniel Sousa para os Óscares surge no culminar de uma série de prémios conquistados nos cerca de quarenta festivais de cinema onde o filme já foi exibido. No Cinanima 2012, em Espinho, conquistou o prémio RTP2 "Onda Curta".

Com animação em 2D e a preto e branco, "Feral" - que será exibido no domingo na RTP2 - conta a história de um menino selvagem, que se tenta adaptar à civilização, depois de ter sido encontrada num bosque, onde cresceu.

O realizador formou-se na Rhode Island School of Design, onde dá aulas, depois de já ter lecionado na Universidade de Harvard ou no Art Institute de Boston.

Antes de "Feral", Daniel Sousa assinou as curtas-metragens de animação "Minotaur", "Fable", "The windmill" e "Drift".

+ notícias: País

Liga dos Bombeiros diz que negociações vão continuar apesar da promulgação da orgânica da Proteção Civil

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares, considerou esta segunda-feira que a promulgação da Lei Orgânica da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) "não põe em causa o continuar das negociações" com o Governo.

Advogados de Rui Pinto recorrem da prisão preventiva

Os advogados de Rui Pinto, colaborador do 'Football Leaks', confirmaram esta segunda-feira que vão recorrer da medida de prisão preventiva aplicada sexta-feira ao seu cliente pelo Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

Ministério Público acusa Rosa Grilo e António Joaquim da morte do triatleta Luís Grilo

O Ministério Público (MP) no Tribunal de Vila Franca de Xira acusou esta segunda-feira formalmente Rosa Grilo e António Joaquim do homicídio do triatleta Luís Grilo, marido da arguida, morto em julho do ano passado com uma arma de fogo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.