Info

Helicópteros alugados pelo Estado vão para Vila Real, Ferreira do Zêzere e Loulé

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 23 jul 2019 (Lusa) -- Os tês helicópteros pesados Kamov alugados pelo Estado para o combate aos incêndios florestais vão operar a partir dos centros de meios aéreos de Vila Real, Ferreira do Zêzere e Loulé, avançou hoje à Lusa a Proteção Civil.

Numa resposta enviada à Lusa, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) referiu que estes três Kamov alugados estão previstos no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) deste ano, que estabelece um total de 60 meios aéreos, incluindo um helicóptero para coordenação.

Contactado pela Lusa, o porta-voz da Força Aérea, que faz a gestão dos meios aéreos, referiu que os três helicópteros pesados ainda estão estacionados em Macedo de Cavaleiros, no distrito de Bragança, aguardando-se a "qualquer instante" que possam voar, mas não precisou quando.

Na segunda-feira, fonte ligada ao setor aeronáutico referiu à Lusa que a Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) tinha dado autorização para que os três helicópteros Kamov integrassem o DECIR.

O porta-voz da Força Aérea, tenente-coronel Manuel Costa, esclareceu que estes três meios pesados aguardam por "autorizações burocráticas".

Atualmente, faltam seis meios aéreos dos 60 previstos no DECIR, de acordo com a Força Aérea.

Além dos três kamov, faltam ainda no combate aos incêndios os três helicópteros ligeiros do Estado, que estão parados "por questões técnicas", disse.

A ANEPC referiu ainda que "é importante" o início da operação dos três helicópteros pesados Kamov, no entanto, considerou que "o dispositivo é flexível e os meios aéreos disponíveis têm sido adequados para responder a todas as ocorrências".

O Estado tem seis helicópteros pesados Kamov que não estão a voar e não fazem parte do dispositivo de combate aos fogos deste ano.

Dos seis Kamov do Estado, um está acidentado desde 2012, outros dois estão para reparação desde 2015 e os restantes três estão inoperacionais desde o início de 2018.

CMP // HB

Lusa/fim

+ notícias: País

Mais nove mortes e 328 casos confirmados de Covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais nove óbitos por covid-19, em relação a sábado, e mais 328 casos de infeção confirmados, dos quais 254 na região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) hoje divulgados.

Visitas a lares não serão suspensas, diz Marta Temido

A ministra da Saúde, Marta Temido disse hoje que o Governo está "com muita atenção" aos casos de covid-19 nos lares, mas rejeitou voltar a suspender visitas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.