Info

Centro de Pensões conclui em média 883 processos por dia

Centro de Pensões conclui em média 883 processos por dia
| Economia
Porto Canal com Lusa

O Centro Nacional de Pensões conclui por dia 883 processos de atribuição de pensões, em média, segundo dados divulgados esta quarta-feira no parlamento pelo ministro do Trabalho e da Segurança Social.

O governante disse que, este ano, até hoje se registaram mais 106 mil processos concluídos.

Em maio deste ano, segundo os mesmo dados, foram concluídos mais de 28.400 processos de requerimentos de pensões, um aumento de 82% face ao mesmo mês de 2018 e de 101% em comparação com maio de 2015.

Mostrando um quadro que relaciona os recursos humanos do Centro Nacional de Pensões com o número de processos concluídos, Vieira da Silva defendeu que "a capacidade" de pagamento de novas pensões atingiu "valores muito significativos" no primeiro semestre deste ano, em resultado de um aumento "significativo" da produtividade desses funcionários públicos.

A vinda do ministro à Assembleia da República acontece na sequência de dois requerimentos apresentados pelo grupo parlamentar do PSD para esclarecimentos sobre as demoras na atribuição das pensões, que foram motivo de várias queixas em 2018 à Provedoria de Justiça.

+ notícias: Economia

Sindicatos dos motoristas sem acordo com ANTRAM entregam pré-aviso de greve

Os sindicatos representativos dos camionistas não chegaram a acordo com a ANTRAM e entregaram um pré-aviso de greve, com início em 12 de agosto, após uma reunião hoje de quase cinco horas, sob a mediação do Ministério do Trabalho.

Motoristas de transporte de passageiros do Norte avançam para tribunal

Motoristas afetos ao Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos do Norte (STRUN) vão reivindicar em tribunal direitos que dizem não estar a ser cumpridos, como a média das horas extra e folgas, disse fonte sindical.

Comboio elétrico chega à linha do Minho

Está programada para a próxima segunda-feira a viagem inaugural do comboio elétrico na linha do Minho. A obra deveria estar concluída no final de 2018, mas atrasou devido à falta de material.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.