Info

Centro de Pensões conclui em média 883 processos por dia

Centro de Pensões conclui em média 883 processos por dia
| Economia
Porto Canal com Lusa

O Centro Nacional de Pensões conclui por dia 883 processos de atribuição de pensões, em média, segundo dados divulgados esta quarta-feira no parlamento pelo ministro do Trabalho e da Segurança Social.

O governante disse que, este ano, até hoje se registaram mais 106 mil processos concluídos.

Em maio deste ano, segundo os mesmo dados, foram concluídos mais de 28.400 processos de requerimentos de pensões, um aumento de 82% face ao mesmo mês de 2018 e de 101% em comparação com maio de 2015.

Mostrando um quadro que relaciona os recursos humanos do Centro Nacional de Pensões com o número de processos concluídos, Vieira da Silva defendeu que "a capacidade" de pagamento de novas pensões atingiu "valores muito significativos" no primeiro semestre deste ano, em resultado de um aumento "significativo" da produtividade desses funcionários públicos.

A vinda do ministro à Assembleia da República acontece na sequência de dois requerimentos apresentados pelo grupo parlamentar do PSD para esclarecimentos sobre as demoras na atribuição das pensões, que foram motivo de várias queixas em 2018 à Provedoria de Justiça.

+ notícias: Economia

"Talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender"

Lino Maia, da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, perante os dados que demonstram que a região Norte de Portugal é a mais afetada pela pobreza, afirma que "talvez tenhamos que vender parte do território nacional a quem o queira vender". O INEM revela que no Norte existem 814 mil pessoas consideradas pobres, enquanto que a Área Metropolitana de Lisboa conta com 474 mil pessoas, dados de 2018.

Norte continua a ser a região mais pobre

O Norte do país continua a ser fustigado pelos níveis de pobreza. Há mais de 800 mil pessoas abaixo do limiar aceitável de condições de vida. 

OE2020: Principais números do Projeto de Plano Orçamental

O Governo divulgou hoje o Projeto de Plano Orçamental para 2020, que enviou à Comissão Europeia, onde prevê um défice menor este ano e corta para um saldo orçamental nulo a estimativa de excedente em 2020.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.