Info

Clima: Organizadores de protesto querem juntar-se a sindicatos para greve geral em setembro

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 24 mai 2019 (Lusa) - Os organizadores da manifestação estudantil pelo clima de hoje esperam cativar sindicatos para fazer do próximo protesto, marcado para 27 de setembro, uma greve geral, disseram à Lusa no balanço da marcha de hoje de manhã em Lisboa.

Pela segunda vez, os estudantes portugueses aderiram à greve climática estudantil internacional, que hoje se realizou em mais de 100 países e que em Portugal se alargou a 51 localidades.

A estudante Alice Vale de Gato disse à Lusa que em Lisboa terão aderido "12.000 a 13.000 estudantes" ao protesto, que tem nova data marcada para setembro.

No manifesto que leram em frente à escadaria da Assembleia da República, onde terminou uma marcha iniciada na rotunda do Marquês de Pombal, os estudantes voltaram a exigir a declaração de emergência climática, a meta da neutralidade carbónica até 2030 e "uma enorme vontade política" aos decisores europeus e portugueses.

APN // HB

Lusa/fim

+ notícias: País

Covid-19: DGS apela às pessoas que venham de áreas afetadas para não irem às urgências

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, apelou hoje às pessoas que regressem de Itália ou de outras áreas afetadas pelo novo coronavírus e que não apresentem sintomas da doença para não se deslocarem aos serviços de urgência.

Covid-19: Primeiro-ministro apela a boas práticas sem "pânicos desnecessários"

O primeiro-ministro afirmou hoje que é preciso agir sem "pânicos desnecessários" na questão do coronavírus, referiu que para já não há necessidade de fechar fronteiras ou escolas, mas desaconselhou as viagens de estudantes na altura da Páscoa.

Ministra da Saúde desvaloriza casos suspeitos de coronavírus nas urgências que foram encaminhados para casa

A ministra da Saúde desvaloriza os casos avançados pelo Porto Canal de pessoas que não foram encaminhados para exames mesmo apresentando sintomas e dizendo que tinham estado em zonas afetadas pelo coronavírus. Marta Temido diz que não são os únicos critérios para serem validados casos suspeitos de coronavírus.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.