Info

Regulador da Saúde abre inquérito a contentores pediátricos do Hospital de São João

| Norte
Porto Canal com Lusa

A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) revelou esta terça-feira à Lusa que tem em curso "um processo de inquérito" aos contentores de internamento pediátrico do Hospital de São João (HSJ), no Porto.

Atualizado 22-05-2019 11:08

"O pedido [de inspeção às instalações, feito no início do mês pela APO - Associação Pediátrica Oncológica] foi recebido, está a ser analisado, e foi associado ao processo de inquérito aberto em maio de 2018 pela ERS", disse fonte oficial da ERS, em resposta a perguntas da Lusa.

A APO, que representa pais de crianças com cancro internadas em contentores provisórios desde 2011 no HSJ, criticou hoje a ausência de resposta da ERS a uma carta sobre eventuais inspeções feitas às instalações "degradantes".

Em comunicado, o presidente da APO HSJ -- Associação Pediátrica Oncológica, Jorge Pires, alerta que "não teve qualquer resposta" à carta enviada à ERS a 07 de maio.

O responsável questiona ainda se "as cativações [financeiras, do Governo] serão a desculpa" para que a ERS tenha permitido que o internamento pediátrico "tenha funcionado este tempo todo sem o mínimo de condições e que nada tenha feito".

Questionada pela Lusa, a ERS esclareceu estar, desde há um ano, a fazer um inquérito às instalações.

Na missiva enviada à ERS, a APO pede "cópia de todas as inspeções e recomendações" produzidas sobre "as condições do serviço de oncologia" de crianças.

"Não existindo qualquer inspeção ou recomendação a propósito das instalações e das condições em que se processa o tratamento, requer-se que se dignem a proceder a uma inspeção usando os critérios usados para o licenciamento dos hospitais privados", acrescenta-se no documento.

A APO questiona ainda a ERS se "a demora de uma solução de raiz para as condições dos tratamentos de oncologia pediátrica não obrigaria o HSJ" a realojar nos contentores "outros serviços de menores exigências de isolamento, higienização e controlo ambiental".

"As condições dos contentores onde está instalado o internamento e isolamento das crianças oncológicas são degradantes e não cumprem os mínimos exigíveis", lamenta.

A APO esclarece que pretende "alguns esclarecimentos com vista a possíveis atuações judiciais", bem como "a exigível intervenção da ERS para pôr fim imediato" à situação "que não poderá deixar de censurar".

Quanto às cativações, Jorge Pires alerta, no comunicado, que a rádio TSF noticiou hoje que "as cativações do Governo travam a fiscalização da saúde pública e privada".

A 17 de abril, o HSJ disse à Lusa que as crianças internadas em contentores serão transferidas para o edifício principal em junho, até que seja concluída a nova Ala Pediátrica.

O HSJ recebeu a 29 de abril o projeto de arquitetura da Ala Pediátrica e designou um grupo de trabalho independente para estabelecer critérios de seleção de empresas para a obra.

Na ocasião, em comunicado, aquele centro hospitalar disse que será possível "o início da obra até ao final de 2019".

O parlamento aprovou em novembro, por unanimidade, uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2019, de forma a prever o ajuste direto para a construção da Ala Pediátrica.

+ notícias: Norte

Bragança tem um novo laboratório para potenciar a agricultura e o desenvolvimento sustentável

O laboratório cooperativo de Bragança abriu, no início do mês, e conta já com 24 postos de trabalho qualificados. As principais áreas de intervenção são a agricultura e o desenvolvimento sustentável e tem como objetivo promover o desenvolvimento económico da região e o emprego qualificado.

Festa no Gerês acaba com cenas de pancadaria e dois feridos no hospital

Duas pessoas ficaram feridas numa festa em Rio Caldo, no Gerês, ao final do dia deste domingo, devido a desacatos entre os intervenientes da festa - a sexta edição do “Match – Gerês Sunset”. O caso ficou viral na internet devido aos vídeos que demonstram ao aparato dos desacatos.

Incêndio destrói armazém de lenha em Santa Maria da Feira

Um incêndio destruiu este domingo ao início da tarde um armazém de lenha em Santa Maria da Feira sem causar feridos mas obrigou à retirada de um idosa acamada que estava numa casa junto ao armazém, apurou o Porto Canal no local.

Atualizado 17-06-2019 10:56

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

1ª Bienal de Fotografia do Porto:...