Info

Funcionários públicos passam a receber 75% do valor das progressões

Funcionários públicos passam a receber 75% do valor das progressões
| Economia
Porto Canal com Lusa

Os funcionários públicos que reuniram dez pontos na avaliação de desempenho nos últimos anos começam esta segunda-feira a receber com o salário 75% da progressão que esteve congelada, que passará a ser paga na totalidade em dezembro.

De acordo com os últimos dados divulgados pelo Ministério das Finanças, quase 60% dos funcionários públicos tiveram progressões ou promoções até fevereiro deste ano, desde que o descongelamento de carreiras entrou em vigor, em janeiro de 2018.

Os dados reportados até 28 de fevereiro “apontam para mais de 390 mil trabalhadores com valorizações (57%, num universo de 683 mil trabalhadores da administração pública)”, segundo as Finanças.

As progressões na carreira estão a ser pagas faseadamente desde janeiro do ano passado, nos termos da Lei do Orçamento do Estado para 2018, depois de terem estado congeladas durante sete anos.

Assim, quem no ano passado já reunia as condições para progredir começou por receber 25% do acréscimo salarial em janeiro de 2018 e 50% em setembro. O faseamento prevê o pagamento da próxima tranche (75%) com o salário deste mês e de 100% em dezembro.

As progressões estiveram congeladas de 2011 a 2017, mas os pontos obtidos na avaliação de desempenho durante esse período, no caso das carreiras gerais, foi tido em consideração no descongelamento.

Já no caso das carreiras especiais, como os professores ou os militares, em que a progressão depende sobretudo do tempo de serviço, o período do congelamento não foi considerado, embora o Governo tenha reconhecido entretanto 70% do tempo para a progressão que será pago também de forma faseada (até 2021).

De acordo com dados divulgados em abril pelo gabinete da Presidência e Modernização Administrativa, a despesa com as progressões na administração pública atingirá 1.312 milhões de euros em 2021, ano em que termina o faseamento da recuperação de 70% do tempo de serviço necessário para a progressão nas carreiras especiais.

+ notícias: Economia

Ministro das Infraestruturas afirma que se acordo sobre cargas e descargas "não funcionar o Governo vai ter que intervir"

O ministro das Infraestruturas deixa claro que se o acordo assinado entre Governo, patrões e sindicatos para regular as operações de cargas e descargas não funcionar, o Governo vai mesmo intervir. Pedro Nuno Santos destaca que caso mais grave é o da grande distribuição.

Mais de 100 autarquias vão ter que devolver IMI dos parques eólico e município de Montalgre pede alternativa para cobrir perdas

O presidente da Câmara de Montalegre voltou a lamentar a decisão dos tribunais que consideraram ser cobrança indevida do Imposto Municipal Sobre Imóveis aos parques eólico. A situação vai obrigar as autarquias a devolver o dinheiro até agora recebido o que significa um grande corte no orçamento.

 

Trabalhadores precários manifestaram-se no Porto por aumentos salariais

Esta sexta-feira de manhã houve no Porto um protesto contra a precariedade dos trabalhadores das empresas do comércio que contou com o apoio da CGTP.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

D'Mais

Atitudo - Artes Marciais &...

Nota Alta

"A cidade do Porto está com um...

N'Agenda

"Gosto de estar a par do rap que...