Info

CGD: Tomás Correia na comissão de inquérito no dia 28 de maio

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 mai 2019 (Lusa) - O ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e atual presidente da Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG), António Tomás Correia, será ouvido na comissão parlamentar de inquérito ao banco público no dia 28 de maio, foi hoje divulgado.

De acordo com o presidente da comissão parlamentar de inquérito à recapitalização e gestão da CGD, Luís Leite Ramos (PSD), o atual presidente da AMMG estará no parlamento no dia 28 de maio.

António Tomás Correia foi administrador da CGD entre 2000 e 2003, estando por isso abrangido pelo período do relatório de auditoria da EY ao banco público, que avalia atos de gestão entre 2000 e 2015, e que deu origem à comissão de inquérito.

No mesmo dia será também ouvido Manuel Matos Gil, implicado na auditoria da EY através do projeto Artlant, para a instalação de uma fábrica da empresa La Seda em Sines, classificada como projeto de interesse nacional (PIN) pelo governo de José Sócrates (PS).

De acordo com a auditoria à CGD realizada pela EY, o total de crédito concedido à Artlant foi de 381 milhões de euros, e em 2015 a exposição da CGD a este projeto era de 351 milhões.

A comissão parlamentar de inquérito terá agora uma pausa de uma semana nos trabalhos devido à campanha eleitoral para as eleições europeias.

JE // CSJ

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Tripulantes da Ryanair em greve a partir de hoje e até domingo

Os tripulantes da Ryanair começam hoje uma greve de cinco dias, até domingo, convocada pelo Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) e que conta com serviços mínimos decretados pelo Governo.

Crise energética acabou e já é possível abastecer sem limites

Portugal deixou de estar em crise energética, devido à greve de motoristas de pesados, desde as 00h00 desta terça-feira, acabando os limites ao abastecimento de combustível.

Governo diz que distribuição de combustível deverá ultrapassar serviços mínimos

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, garantiu hoje que a situação de distribuição de combustível está "na normalidade", devendo os serviços mínimos ser ultrapassados hoje, quarto dia de cumprimento da greve dos motoristas de matérias perigosas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.