Info

CGD: Tomás Correia na comissão de inquérito no dia 28 de maio

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 mai 2019 (Lusa) - O ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e atual presidente da Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG), António Tomás Correia, será ouvido na comissão parlamentar de inquérito ao banco público no dia 28 de maio, foi hoje divulgado.

De acordo com o presidente da comissão parlamentar de inquérito à recapitalização e gestão da CGD, Luís Leite Ramos (PSD), o atual presidente da AMMG estará no parlamento no dia 28 de maio.

António Tomás Correia foi administrador da CGD entre 2000 e 2003, estando por isso abrangido pelo período do relatório de auditoria da EY ao banco público, que avalia atos de gestão entre 2000 e 2015, e que deu origem à comissão de inquérito.

No mesmo dia será também ouvido Manuel Matos Gil, implicado na auditoria da EY através do projeto Artlant, para a instalação de uma fábrica da empresa La Seda em Sines, classificada como projeto de interesse nacional (PIN) pelo governo de José Sócrates (PS).

De acordo com a auditoria à CGD realizada pela EY, o total de crédito concedido à Artlant foi de 381 milhões de euros, e em 2015 a exposição da CGD a este projeto era de 351 milhões.

A comissão parlamentar de inquérito terá agora uma pausa de uma semana nos trabalhos devido à campanha eleitoral para as eleições europeias.

JE // CSJ

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Número de desempregados inscritos no IEFP cai 14,6% em abril

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego foi em abril de 321.240, uma descida homóloga de 14,6% e um recuo de 3,8% face a março, divulgou esta terça-feira o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Portugal tem a eletricidade mais cara da UE em paridade de poder de compra

Portugal teve no segundo semestre de 2018 a eletricidade para consumo doméstico mais cara da União Europeia (UE) medida em paridade de poder de compra (PPC) e a terceira em euros, divulga hoje o Eurostat.

Funcionários públicos passam a receber 75% do valor das progressões

Os funcionários públicos que reuniram dez pontos na avaliação de desempenho nos últimos anos começam esta segunda-feira a receber com o salário 75% da progressão que esteve congelada, que passará a ser paga na totalidade em dezembro.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.