Info

CGD: PS pede acesso a documentos da Associação Coleção Berardo

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 mai 2019 (Lusa) - O grupo parlamentar do PS pediu hoje acesso a vários documentos da Associação Coleção Berardo (ACB), incluindo os estatutos atualmente em vigor e anteriores alterações, de acordo com um requerimento a que a Lusa teve acesso.

No âmbito dos poderes da comissão parlamentar de inquérito, o PS solicita acesso aos "estatutos da Associação Coleção Berardo atualmente em vigor" e à "sucessão de alterações estatutárias e seu conteúdo".

O grupo parlamentar socialista quer ainda ter acesso a "atas de todas as assembleias-gerais" da associação, bem como a "elementos identificativos da ação judicial de que a ACB foi alvo, no que concerne à legalidade dos seus estatutos, bem como da sentença aí proferida".

Durante a audição a Joe Berardo na Assembleia da República, na passada sexta-feira, o empresário deu a entender que os títulos de participação da Associação Coleção Berardo (a dona das obras de arte) que entregou aos bancos para reforçar as garantias dos empréstimos perderam valor com um aumento de capital em que as entidades financeiras não participaram, aparentemente porque não souberam que existiu.

Da audição não se compreende quanto é que, de momento, os bancos credores detêm na Associação Coleção Berardo.

Confrontado por Cecília Meireles, do CDS-PP, com a informação de que houve uma assembleia-geral em 2016 da Associação Coleção Berardo para alteração de estatutos e questionado por que não convocou para essa reunião os bancos credores, Berardo disse, então, que não tinha de o fazer e remeteu para uma ordem do tribunal de Lisboa.

JE (IM) // CSJ

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Número de desempregados inscritos no IEFP cai 14,6% em abril

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego foi em abril de 321.240, uma descida homóloga de 14,6% e um recuo de 3,8% face a março, divulgou esta terça-feira o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Portugal tem a eletricidade mais cara da UE em paridade de poder de compra

Portugal teve no segundo semestre de 2018 a eletricidade para consumo doméstico mais cara da União Europeia (UE) medida em paridade de poder de compra (PPC) e a terceira em euros, divulga hoje o Eurostat.

Funcionários públicos passam a receber 75% do valor das progressões

Os funcionários públicos que reuniram dez pontos na avaliação de desempenho nos últimos anos começam esta segunda-feira a receber com o salário 75% da progressão que esteve congelada, que passará a ser paga na totalidade em dezembro.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.