Info

Combustíveis: Governo diz que prazo dado por sindicato "não é uma ameaça" de nova greve

| Economia
Porto Canal com Lusa

Bruxelas, 30 abr 2019 (Lusa) -- O Governo considerou hoje que o prazo de sete dias dado pelo sindicato dos motoristas de matérias perigosas à associação patronal para responder às reivindicações "não é uma ameaça" de nova greve, esperando uma "conclusão satisfatória" das negociações.

"Não vejo isso como uma ameaça. Houve uma primeira reunião de negociação, no âmbito de uma tentativa de chegar a acordo num conflito laboral que, neste momento, está pacificado, mas é natural que as partes tomem posições para tentarem reforçar as suas posições negociais", afirmou o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira.

Falando aos jornalistas em Bruxelas, à entrada de uma reunião da Aliança Europeia para as Baterias, o governante recordou que "o Governo nomeou um mediador para assegurar que as negociações são conduzidas da forma mais pacífica, eficaz e produtiva possível".

"E é disso que estamos à espera neste processo", acrescentou.

Pedro Siza Vieira reforçou que este mediador foi nomeado para "ajudar as partes a aproximarem as suas posições e chegarem a uma conclusão satisfatória".

Questionado se confia nas negociações, Pedro Siza Vieira garantiu: "Com certeza".

Na segunda-feira, arrancaram as negociações entre o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadoria (ANTRAM), no Ministério das Infraestruturas, em Lisboa.

No final do encontro, Pedro Pardal Henriques, do SNMMP, lamentou que a ANTRAM não estivesse preparada para as negociações, dando-lhe sete dias para responder às reivindicações e pondo em cima da mesa a possibilidade de uma nova greve.

O responsável sindical disse estranhar que a ANTRAM não conhecesse já as reivindicações dos motoristas, garantindo que a estrutura sindical não está "a brincar" e exigindo que a associação se pronuncie dentro de uma semana.

Caso a associação não se pronuncie dentro do prazo estipulado, os trabalhadores vão utilizar "todos os mecanismos" de que dispõem, em especial, e "muito provavelmente", uma nova paralisação, assegurou Pedro Pardal Henriques, o assessor jurídico do sindicato e antigo vice-presidente.

Entre as reivindicações dos motoristas de matérias perigosas está um salário de 1.200 euros, um subsídio de 240 euros e a redução da idade de reforma.

O SNMMP foi criado no final de 2018 e tornou-se conhecido com a greve iniciada no dia 15 de abril, que levou o Governo a decretar uma requisição civil e, posteriormente, a convidar as partes a sentarem-se à mesa de negociações.

A arbitragem do executivo levou a que os representantes sindicais e empresariais chegassem a acordo, no dia 18, ficando o início do processo negocial formal agendado para dia 29 e a paralisação foi desconvocada de imediato.

Durante os três dias de paralisação o sindicato conseguiu mais 200 sócios, que são agora mais de 700, num universo de cerca 900.

ANE (RRA/PE) // EA

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Número de desempregados inscritos no IEFP atinge em maio valor mais baixo de 28 anos

O número de desempregados inscritos no IEFP foi em maio de 305.200, valor mais baixo em 28 anos, descendo 12,9% face ao período homólogo, refere esta quarta-feira o Instituto do Emprego e Formação Profissional.

"O terminar do BPA foi talvez o primeiro passo para o desmoronamento da banca nacional"

O Banco Português do Atlântico faria este ano 100 anos de existência. Os ex trabalhadores juntaram-se para relembrar o ultimo grande baluarte de uma instituação com sede no Porto. Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto, afirma que "o terminar do BPA foi talvez o primeiro passo para o desmoronamento da banca nacional".

Trabalhadores dos impostos em greve no dia 27 pela negociação das carreiras

Os trabalhadores dos impostos cumprem no dia 27 uma nova greve em protesto pela revisão das carreiras, desta vez convocada pela Associação Sindical dos Profissionais da Inspeção Tributária e Aduaneira (APIT) e cujo pré-aviso foi divulgado este sábado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

1ª Bienal de Fotografia do Porto:...