Info

Christie's marca para Junho novo leilão das 85 obras que pertenciam ao BPN

Christie's marca para Junho novo leilão das 85 obras que pertenciam ao BPN
| Política
Porto Canal

As 85 obras do artista catalão Joan Miró que pertenciam ao banco BPN, entretanto nacionalizado, voltarão a leilão em junho em Londres, anunciou hoje a leiloeira Christie's.

Porém, na breve declaração enviada à agência Lusa, a leiloeira remeteu outros detalhes para mais tarde, não adiantando informação sobre o paradeiro atual das 84 pinturas e esculturas.

"Temos o prazer de poder confirmar que vamos oferecer a coleção das 85 obras de Miró em leilão em junho. Mais detalhes serão anunciados em devida altura", indicou uma porta-voz.

A declaração da leiloeira foi feita depois o presidente do conselho de administração da Parvalorem, Francisco Nogueira Leite, ter afirmando quarta-feira perante os deputados da Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura que seria marcado um novo leilão "assim que houver condições económicas para o fazer".

+ notícias: Política

Tiago Barbosa Ribeiro espera que a regionalização esteja no programa eleitoral do PS

Tiago Barbosa Ribeiro, deputado do PS, defende que sem regionalização não se resolvem os problemas da desigualdade territorial e como tal, espera "que a regionalização esteja" no programa eleitoral do PS.

Deputado do PS afirma que casos de alegada corrupção prejudicam a 'luta' pela regionalização

Tiago Barbosa Ribeiro, deputado do PS, afirma que sempre que existem casos noticiados de alegada corrupção "os adversários da regionalização acabam por ganhar alguns argumentos, mesmo que sejam populistas".

Operações 'Teia' e 'Rota Final': Partidos pedem mais meios e condições para que a justiça funcione rápido

Em pouco mais de duas semanas, Portugal viveu dois escândalos de corrupção que envolvem autarquias do Norte e suspeitas de favorecimento a empresas privadas. O primeiro foi a Operação 'Teia' com nomes ligados ao PS. O segundo é a Operação 'Rota Final', com figuras do PSD. O Porto Canal foi ouvir o que pensam as concelhias partidárias sobre isto e todas admitem que são precisos mais meios e condições para que a justiça funcione rápido.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

1ª Bienal de Fotografia do Porto:...