Info

Fridão: EDP esclarece que não abdicará da restituição do valor pago ao Estado

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 abr (Lusa) -- A EDP afirmou hoje que a decisão de não construir a barragem de Fridão, no rio Tâmega, é do Governo e que não abdicará dos seus direitos, nem dos mecanismos de que dispõe para a defesa dos mesmos.

"Em nenhum momento a EDP admitiu a possibilidade de não avançar com a construção do Aproveitamento Hidroelétrico de Fridão sem que lhe fosse devolvido o montante pago ao Estado, em janeiro de 2009, como contrapartida financeira pela sua exploração por 75 anos", esclarece a elétrica liderada por António Mexia, no dia em que o Governo anunciou que a barragem de Fridão, no rio Tâmega, não será construída e que "não há razões para a restituição de qualquer montante" à EDP.

A EDP adianta estar disponível para, "de forma construtiva e com base num diálogo de boa-fé entre as partes, encontrar uma solução, deixando claro que não abdicará dos seus direitos, nem dos mecanismos de que dispõe para a defesa dos mesmos".

Em audição no parlamento, o ministro do Ambiente, Matos Fernandes, disse que "a decisão relativa a barragem do Fridão está tomada", adiantando que o Ministério do Ambiente não encontra razão para construir nem para indemnizar a EDP.

Em causa está um valor de cerca de 218 milhões de euros.

JNM/(GC/RCS/PLI/APM) // EA

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Greve da Ryanair com pouco impacto no Aeroporto do Porto

Começou esta quarta-feira a greve dos tripulantes da Ryanair. No Aeroporto do Porto, tal como nos restantes do país, nenhum voo foi cancelado. O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil diz que a empresa está a utilizar outras transportadoras do grupo para fazer face à paralisação.

Tripulantes da Ryanair em greve a partir de hoje e até domingo

Os tripulantes da Ryanair começam hoje uma greve de cinco dias, até domingo, convocada pelo Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) e que conta com serviços mínimos decretados pelo Governo.

Crise energética acabou e já é possível abastecer sem limites

Portugal deixou de estar em crise energética, devido à greve de motoristas de pesados, desde as 00h00 desta terça-feira, acabando os limites ao abastecimento de combustível.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

UNITE with Tomorrowland no Porto