Info

Moçambique: Privinvest alega prejuízo superior a 176 MEuro e processa Estado moçambicano

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Maputo, 15 abr 2019 (Lusa) - O grupo Privinvest processou o Estado moçambicano e três empresas estatais envolvidas no caso das dívidas ocultas, alegando ter registado incumprimentos de pelo menos 200 milhões de dólares (176,9 milhões de euros) face a um dos contratos.

O processo contra o Estado, apresentado no tribunal arbitral da Suíça e datado de 14 de março, visa, em particular, a empresa Mozambique Asset Management (MAM), divulgou hoje a Privinvest.

A empresa naval Privinvest afirma que Moçambique não pagou por mercadorias adquiridas à empresa libanesa, acusando, assim, o Estado moçambicano de quebrar cláusulas de confidencialidade do acordo de fornecimento de equipamentos, que terão lesado a empresa em 200 milhões de dólares.

"Durante cerca de três meses, a Privinvest tem sido muito silenciosa face a falsa narrativa sobre as suas atividades em Moçambique, e não pretende continuar em silêncio", referiu um porta-voz da empresa, Jeffrey Birnbaum, à Bloomberg.

"A Privinvest tem sido retratada de forma imprecisa e injusta nos 'media', e agora quer esclarecer as questões", acrescentou Birnbaum.

JYO // PVJ

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Onze manifestantes detidos e 22 agentes feridos durante protesto em Hong Kong

A polícia de Hong Kong informou esta quinta-feira que 11 manifestantes foram detidos e 22 agentes ficaram feridos no protesto contra emendas à proposta de lei que preveem a extradição de suspeitos de crimes para a China.

BAD vai ajudar a "colmatar bastante" o défice orçamental de Angola

Malabo, 16 jun 2019 (Lusa) -- O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) vai aprovar até setembro um apoio orçamental a Angola para reduzir consideravelmente o défice das contas do Estado, juntando-se aos esforços do Banco Mundial para equilibrar as contas públicas.

BAD prepara seguro contra catástrofes naturais em Moçambique

Malabo, 16 jun 2019 (Lusa) - O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) está a preparar um seguro contra as catástrofes naturais para ajudar Moçambique a lidar com fenómenos como as cheias e os ciclones, desembolsando ajuda mais depressa e contabilizando melhor os danos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.