Info

Equipa multidisciplinar de hospital "fundamental" para bebé de mãe em morte cerebral

| Norte
Porto Canal com Lusa

Porto, 28 mar (Lusa) -- Cinco especialistas do Hospital de São João, no Porto, destacaram hoje a importância da multidisciplinaridade entre especialidades médicas para o nascimento saudável do bebé de uma mãe em morte cerebral desde 27 de dezembro.

"A multidisciplinaridade foi fundamental para não cometer exageros após a decisão [de manter o suporte orgânico à grávida em morte cerebral]. Ventilar um corpo morto para levar a bom termo uma vida é uma decisão que, depois de tomada, não é definitiva, sob pena de se poder entrar na desproporcionalidade", disse Filipe Almeida, presidente da Comissão de Ética do Centro Hospitalar Universitário São João (CHUSJ), onde a grávida esteve internada durante 56 dias.

Segundo o responsável, que falava em conferência de imprensa depois de o bebé ter nascido hoje pelas 04:32, era "necessário acompanhar a situação", designadamente "do ponto de vista da evolução do feto", pois "podia surgir a indicação clínica de uma doença que pudesse justificar interromper" o suporte orgânico de vida da mãe, de 26 anos, em morte cerebral desde as 12 semanas de gravidez.

ACG // JAP

Lusa/fim

+ notícias: Norte

Surto de Covid-19 em lar da Misericórdia de Murça com 58 infetados, incluindo 33 utentes

O lar da Santa Casa da Misericórdia de Murça regista 33 utentes e 25 funcionários infetados com o novo coronavírus, divulgou hoje a instituição, que explicou que "as equipas estão reduzidas e focadas nos cuidados" a prestar aos pacientes.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.