Info

Idai: Mais de três milhões de afetados e apoio é insuficiente - Graça Machel

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Maputo, 23 mar (Lusa) - O número de pessoas afetadas pelo ciclone Idai poderá ultrapassar os três milhões e os recursos necessários para a assistência humanitária são ainda muito insuficientes, referiu hoje Graça Machel, presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade.

"Posso arriscar: temos muito acima de três milhões de pessoas afetadas e todo o apoio ainda é insuficiente", disse hoje a antiga primeira dama de Moçambique, em conferência de imprensa, em Maputo.

"O Governo e as Nações Unidas fizeram um apelo muito por baixo", considerou, referindo que cerca de 30 milhões de dólares "servirá só para pôr a bola a rolar. Não se tinha uma avaliação completa da escala e magnitude do problemas".

Graça Machel deixou um alerta: "o mundo que se prepare" para números maiores.

"Há-de ser necessário, com números mais precisos, fazer um outro apelo e provavelmente um terceiro", acrescentou.

Graça Machel falava em conferência de imprensa ao lado de Henrietta Fore, diretora executiva do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), que fez uma visita à região afetada na sexta-feira.

Henrietta Forre referiu que há muitas crianças separadas da suas famílias e vão ser necessários orfanatos e outras instituições para lhes dar apoio.

A diretora executiva do UNICEF disse ainda estar impressionada pela maneira como Portugal está a impulsionar a solidariedade a favor das vítimas do ciclone Idai.

LFO // JNM

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Von der Leyen quer Europa como primeiro continente neutro em carbono em 2050

A candidata à presidência da Comissão Europeia comprometeu-se hoje a tornar a Europa o primeiro continente a alcançar a meta da neutralidade carbónica em 2050, indicando que irá apresentar um "acordo verde" nos primeiros 100 dias no cargo.

Sismo na Califórnia causa múltiplos feridos e incêndios

O forte sismo que atingiu o sul da Califórnia na noite de sexta-feira provocou múltiplos feridos, incêndios e danos em estradas e edifícios, anunciaram as autoridades.

China vai deixar de subsidiar empresas estatais insustentáveis

Pequim, 16 jul 2019 (Lusa) - O Governo chinês vai deixar de subsidiar empresas estatais cujas operações são insustentáveis, visando aumentar a "eficiência" da economia chinesa, informou hoje a Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento da China, órgão máximo de planificação económica.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.