Info

Terceiro suspeito de planear massacre em escola do Brasil entrega-se à Justiça

| Mundo
Porto Canal com Lusa

São Paulo, Brasil, 15 mar (Lusa) - O terceiro suspeito de planear o massacre que ocorreu numa escola brasileira e que provocou 10 mortos, apresentou-se hoje à Justiça, noticiou o jornal Folha de São Paulo.

O ataque, ocorrido na última quarta-feira de manhã dentro da escola Raul Brasil, na cidade brasileira de Suzano, terminou com 10 mortos, incluindo os dois atiradores.

O terceiro suspeito de participar no crime que entregou-se hoje é um jovem de 17 anos que não foi identificado. Ele chegou ao local num carro da polícia, acompanhado da mãe.

O jovem também é ex-aluno da escola e estudou na sala de Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos que, segundo a polícia, liderou o massacre.

A Folha de S. Paulo informou que o terceiro suspeito de ter envolvimento no massacre teria ajudado no planeamento da ação.

Esta hipótese foi levantada pelo delegado-geral da Polícia Civil, Ruy Ferraz Fontes, que disse à imprensa local que o dono do estacionamento onde os autores do crime, Guilherme Taucci e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, guardaram o carro usado no ataque, teria informado a polícia sobre a participação de uma terceira pessoa.

A polícia brasileira pediu na quinta-feira à Justiça a detenção do adolescente suspeito de ajudar a planear o massacre.

CYR // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Português encontrado morto em casa com sinais de violência em Moçambique

MUm português de 40 anos foi encontrado morto na casa onde residia, em Maputo, com sinais de violência, disse este sábado à Lusa o cônsul-geral de Portugal na capital moçambicana.

Encontrada cocaína em livros importados de Portugal para Sidney

Mais de 600.000 dólares em cocaína foram encontrados escondidos dentro de livros infantis importados de Portugal para Sydney, na Austrália, revela esta terça-feira a Australian Associated Press.

Oboísta português Samuel Castro morre na Suíça

Lisboa, 18 mai 2019 (Lusa) -- O oboísta português Samuel Castro Bastos, de 32 anos, morreu no sábado em Zurique, na Suíça, não sendo conhecidas as causas da sua morte, afirmou hoje à Lusa fonte do Gabinete de Comunicação da Câmara Municipal de Barcelos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.