Info

Presidente palestiniano designa colaborador próximo para primeiro-ministro

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Ramallah, Palestina, 10 mar (Lusa) -- O Presidente palestiniano, Mahmoud Abbas, nomeou hoje para primeiro-ministro Mohammed Ishtayeh, um dos seus colaboradores próximos, e encarregou-o de formar um governo em que deverá ser reforçada a presença do seu partido, Fatah.

No final de dezembro, o Presidente palestiniano tinha anunciado pretender dissolver o parlamento controlado pelo Hamas, o movimento islamita rival, e organizar eleições em seis meses. Um mês mais tarde, o anterior primeiro-ministro, Rami Hamdallah, apresentava a demissão.

Estes anúncios e a nomeação de Mohammed Ishtayeh, um dos fiéis do Presidente palestiniano, para a chefia do governo, são entendidas pelos analistas como uma forma de Mahmoud Abbas acentuar o isolamento do Hamas, que controla a Faixa de Gaza.

Este movimento anunciou hoje que não reconhece "o governo separatista porque foi formado sem consenso nacional".

O porta-voz do Hamas, Fawzi Barhoum, denunciou em comunicado um novo governo "que reflete o unilateralismo de Abbas e o seu monopólio do poder", alertando para a intenção do Presidente palestiniano de separar Gaza da Cisjordânia ocupada.

O governo tem origem na Autoridade Palestiniana, entidade provisória reconhecida internacionalmente e destinada a conceber um Estado independente que incluiria a Cisjordânia e a Faixa de Gaza, separadas em algumas dezenas de quilómetros por território israelita. Na prática, as decisões importantes são tomadas pelo Presidente palestiniano.

A Autoridade Palestiniana apenas exerce o seu poder, limitado pela ocupação israelita, em pequenos fragmentos da Cisjordânia, território ocupado por Israel há mais de 50 anos.

PCR // JPS

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

China confirma visita de delegação aos EUA para preparar encontro de alto nível

O Governo chinês confirmou esta terça-feira que uma delegação sua vai viajar para os Estados Unidos, visando preparar a reunião de alto nível que tentará, em outubro, concluir um acordo que ponha fim à guerra comercial.

Morreu o cantor Roberto Leal

O cantor Roberto Leal morreu na madrugada deste domingo em São Paulo, no Brasil, disse à agência Lusa o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.

Manifestantes junto ao consulado britânico pedem que Reino Unido salve Hong Kong

Centenas de manifestantes estão reunidos no exterior do consulado britânico em Hong Kong, procurando apoio internacional na campanha que dura há mais de três meses por reformas democráticas no território semi-autónomo da China.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.