Info

Presidente palestiniano designa colaborador próximo para primeiro-ministro

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Ramallah, Palestina, 10 mar (Lusa) -- O Presidente palestiniano, Mahmoud Abbas, nomeou hoje para primeiro-ministro Mohammed Ishtayeh, um dos seus colaboradores próximos, e encarregou-o de formar um governo em que deverá ser reforçada a presença do seu partido, Fatah.

No final de dezembro, o Presidente palestiniano tinha anunciado pretender dissolver o parlamento controlado pelo Hamas, o movimento islamita rival, e organizar eleições em seis meses. Um mês mais tarde, o anterior primeiro-ministro, Rami Hamdallah, apresentava a demissão.

Estes anúncios e a nomeação de Mohammed Ishtayeh, um dos fiéis do Presidente palestiniano, para a chefia do governo, são entendidas pelos analistas como uma forma de Mahmoud Abbas acentuar o isolamento do Hamas, que controla a Faixa de Gaza.

Este movimento anunciou hoje que não reconhece "o governo separatista porque foi formado sem consenso nacional".

O porta-voz do Hamas, Fawzi Barhoum, denunciou em comunicado um novo governo "que reflete o unilateralismo de Abbas e o seu monopólio do poder", alertando para a intenção do Presidente palestiniano de separar Gaza da Cisjordânia ocupada.

O governo tem origem na Autoridade Palestiniana, entidade provisória reconhecida internacionalmente e destinada a conceber um Estado independente que incluiria a Cisjordânia e a Faixa de Gaza, separadas em algumas dezenas de quilómetros por território israelita. Na prática, as decisões importantes são tomadas pelo Presidente palestiniano.

A Autoridade Palestiniana apenas exerce o seu poder, limitado pela ocupação israelita, em pequenos fragmentos da Cisjordânia, território ocupado por Israel há mais de 50 anos.

PCR // JPS

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Onze manifestantes detidos e 22 agentes feridos durante protesto em Hong Kong

A polícia de Hong Kong informou esta quinta-feira que 11 manifestantes foram detidos e 22 agentes ficaram feridos no protesto contra emendas à proposta de lei que preveem a extradição de suspeitos de crimes para a China.

Irão está preparado para a guerra

Dubai, 20 jun (Lusa) - O comandante dos Guardas da Revolução do Irão, o general iraniano Qassem Soleimani, disse hoje que o país "não tem qualquer intenção" de entrar em conflito com algum país do mundo mas "está pronto para a guerra".

Egipto qualifica de "irresponsáveis" acusações de Erdogan pela morte de ex-Presidente Morsi

Cairo, 20 jun 2019 (Lusa) -- O ministro dos Negócios Estrangeiros egípcio, Sameh Choukri, qualificou hoje de "irresponsáveis" as acusações do Presidente turco, Recep Erdogan, segundo o qual o ex-chefe de Estado egípcio Mohamed Morsi "terá sido morto".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.