Info

Milhares de argelinos em Paris exigem renúncia de Bouteflika a um quinto mandato

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Paris, 10 mar (Lusa) -- Milhares de argelinos voltaram a sair hoje às ruas de Paris em protesto contra a candidatura do seu Presidente, Abdelaziz Bouteflika, a um quinto mandato nas eleições presidenciais de 18 de abril.

Os manifestantes, incluindo muitos jovens mas com um número crescente de mulheres e de famílias, concentraram-se na Praça da República, e agitaram as suas bandeiras, "orgulhosos" de poderem participar nas mobilizações sem precedentes que decorrem no país magrebino, referiu a agência noticiosa Efe.

Na concentração, convocada por associações argelinas e membros da oposição, encontrava-se o opositor franco-argelino Rachid Nekkaz, que foi detido na sexta-feira quando tentava entrar nos Hospitais Universitários de Genebra, onde Bouteflika se encontra para exames médicos e tratamentos desde finais de fevereiro.

Os protestos contra Bouteflika também se estenderam durante esta semana a outras cidades franceses, incluindo Marselha onde residem 150.000 argelinos.

A comunidade argelina é das mais numerosas do país europeu, e nas eleições de 2014 mais de 800.000 argelinos estavam registados em França para poderem votar.

Em Argel, milhares de pessoas, incluindo muitos jovens do liceus, voltaram a manifestar-se em protesto contra o regime do Presidente, 82 anos e gravemente doente.

A cadeia televisiva privada argelina Ennahar confirmou hoje que um avião da Força Aérea, semelhante ao que transporto Bouteflika para a Suíça em 24 de fevereiro, aterrou hoje no aeroporto de Genebra e tudo indica "que o presidente regresse hoje ao país".

Em paralelo, segundo os media locais, um amplo dispositivo de segurança já estava a postos na estrada que conduz ao Palácio de Zeralda, arredores de Argel, uma das residências habitualmente utilizadas pelo chefe de Estado argelino.

PCR // JPS

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Covid-19: China aprova vacina para uso exclusivo dos militares

A China aprovou esta segunda-feira uma vacina contra o novo coronavírus, para uso interno no Exército de Libertação Popular, as forças armadas do país, após resultados positivos nos ensaios clínicos.

Covid-19: Governo são-tomense define saúde como prioridade no orçamento retificativo para 2020

São Tomé, 06 jul 2020 (Lusa) - O Governo são-tomense entregou hoje ao parlamento o projeto de orçamento retificativo de 2020, avaliado em 130 milhões de euros, definindo como "prioridade máxima" o setor da saúde, devido ao combate à covid-19.

Covid-19: Brasil começa a testar vacina chinesa da Sinovac este mês

São Paulo, 06 jul 2020 (Lusa) -- Uma potencial vacina contra a covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, batizada de CoronaVac, vai começar a ser testada no Brasil em 20 de julho, anunciou hoje o governador do estado de São Paulo, João Doria.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.