Info

Votação é "balão de oxigénio" para o povo guineense - Líder do PRS

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Bissau, 10 mar (Lusa) - O líder do Partido da Renovação Social (PRS), Alberto Nambeia, disse que a votação de hoje constitui um "balão de oxigénio" para o povo guineense que pretende ver mudanças no país, após um impasse político de quatro anos.

Após votar em Mansoa, a 60 quilómetros a norte de Bissau, onde também é candidato à deputado, o líder do segundo maior partido do país disse estar confiante na vitória do PRS, a única solução para "tirar o país deste ciclo de instabilidade constante".

"Espero que tudo corra bem e que o país tenha um balão de oxigénio", declarou o líder do PRS, que a seguir visitou várias mesas de voto em Mansoa e nas localidades arredores, um bastião do partido.

"Acabei de votar e constatei a afluência dos eleitores. Penso que desta vez as pessoas estão a votar pela mudança no país", sublinhou Nambeia, reforçando a confiança na vitória do seu partido.

No comício de encerramento de sexta-feira, após 21 dias de campanha eleitoral, o líder do PRS disse acreditar que o seu partido vai ganhar as legislativas com 72 dos 102 deputados que compõem o parlamento guineense.

MB // PJA

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Termina sequestro em autocarro no Rio de Janeiro, suspeito morto pela polícia

O sequestro dos passageiros de um autocarro na ponte que liga a cidade brasileira do Rio de Janeiro e Niterói terminou cerca das 09h00 locais (13h00 em Lisboa) com a morte do suspeito, informou a Polícia Militar.

Twitter bane propaganda dos 'media' controlados pelo Estado após suspender contas associadas à China

A rede social Twitter informou esta terça-feira que não aceitará mais "propaganda de órgãos de imprensa controlados pelo Estado", condenando comportamentos "manipuladores", depois de anunciar que suspendeu quase mil contas associadas ao regime chinês.

Quatro mil pessoas retiradas de casa devido a incêndio na Grã Canária, Espanha

Um incêndio florestal que lavra desde sábado em Valleseco, na ilha espanhola Grã Canária, obrigou à retirada de quatro mil pessoas de 40 localidades, informou este domingo o presidente do Governo das Ilhas Canárias.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.