Info

Tribunal de Braga absolveu funcionário judicial acusado de "passar" informações

Tribunal de Braga absolveu funcionário judicial acusado de "passar" informações
| Norte
Porto Canal com Lusa

O Tribunal de Braga absolveu esta segunda-feira um funcionário judicial que estava acusado pelo Ministério Público (MP) de “passar” informações de um processo a um empresário daquela cidade e de usar meios públicos para o fazer.

Acesso ilegítimo, peculato e abuso de poder são os crimes que o MP imputava ao funcionário, colocado no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) em Braga mas atualmente com funções suspensas.

Segundo a acusação, o funcionário terá acedido de forma ilegítima ao processo, que não lhe estava adstrito.

Em causa dezenas de acessos, alguns fora do horário de trabalho do funcionário e mesmo ao fim de semana.

O funcionário estava ainda acusado de ter fotocopiado mais de 200 páginas do processo, utilizando os meios do tribunal, e de ter entregado as fotocópias ao empresário envolvido no caso.

Hoje, na leitura do acórdão, a juíza presidente do coletivo deu como provados os acessos ao processo e admitiu que os mesmos “podem constituir um indício” de que o funcionário poderia estar a “extravasar” as suas funções.

No entanto, sublinhou que esses acessos, por si só, não são suficientes para provar, sem margem de dúvidas, de que houve uma “efetiva transmissão” de informações a um dos envolvidos.

A juíza lembrou que o processo nunca esteve formalmente em segredo de justiça nem em situação de acesso restrito, pelo que qualquer funcionário poderia aceder ao mesmo.

Por tudo isto, “o tribunal ficou na dúvida”.

“A absolvição não significa que o tribunal tivesse ficado convencido de que os acessos tivessem sempre a sua justificação”, disse ainda a juíza presidente.

+ notícias: Norte

Sete novas ambulâncias do INEM destinadas ao Norte paradas devido a problemas elétricos

As novas ambulâncias do INEM que entraram ao serviço em abril estão a dar problemas no sistema elétrico. Das 20 viaturas que foram entregues, nove estão paradas sendo que sete dessas ambulâncias deviam operar em Ovar, Vila Nova de Gaia e Espinho, apurou o Porto Canal. 

Pais pedem esclarecimento sobre início das obras na ala pediátrica do Hospital de São João

A Associação Pediátrica Oncológica do Hospital de São João exige saber em concreto quando arrancam as obras da nova ala pediátrica. Tendo em conta que já foi oficializada a adjudicação da obra à construtora Casais Engenharia, os pais não entendem o porquê de não haver ainda uma data para o arranque dos trabalhos no terreno ao qual o hospital responde que o estaleiro vai ser montado no ínicio de outubro.

Antigo autarca de Cabeceiras de Basto condenado por peculato e falsificação

O Tribunal de Guimarães condenou esta segunda-feira a quatro anos e quatro meses de prisão, com pena suspensa, um ex-presidente da Junta de Freguesia de Pedraça, Cabeceiras de Basto, que se apropriou indevidamente de quase 32 mil euros pertença da autarquia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.