Info

Estrada em Santo Tirso reaberta ao trânsito após despiste de camião

Estrada em Santo Tirso reaberta ao trânsito após despiste de camião
| Norte
Porto Canal com Lusa

A Estrada Municipal 551, em Monte Córdova, Santo Tirso, foi reaberta ao trânsito às 14h40, depois de ter estado cortada devido ao despiste seguido de capotamento de um camião, disse esta segunda-feira à Lusa fonte dos Bombeiros Tirsenses.

Segundo a mesma fonte, ao contrário do que inicialmente foi referido, o acidente ocorreu às 11h25 e provocou um “ferido grave", que foi transportado para a unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave.

O pesado de mercadorias "despistou-se e logo depois capotou, despejando a carga de terra que transportava" na estrada, sendo o ferido o condutor da viatura.

A fonte dos bombeiros referiu que os trabalhos de limpeza da via prolongaram-se "por mais de uma hora" e foram realizados por funcionários da empresa detentora da viatura, que "repuseram também o veículo na sua posição natural".

O trânsito foi reaberto pelas 14h40, disse a mesma fonte.

Segundo a página na Internet da Proteção Civil, pelas 15h10 encontravam-se ainda no local 15 operacionais, apoiados por seis viaturas.

+ notícias: Norte

Plano do Governo para alojar universitários é "mão cheia de nada"

O reitor da Universidade do Porto disse hoje que o plano do Governo para criar camas universitárias é uma "mão cheia de nada", porque as universidades vão ter de se "endividar junto da banca ou da Fundiestamo".

Marcelo Rebelo de Sousa recebido no Porto por protestos e ânimos muito exaltados de lesados do BES

O Presidente da República foi hoje recebido no Porto pelo protesto de bolseiros da Universidade do Porto, uma carta de precários da Lusa e ânimos muito exaltados de lesados do BES/Novo Banco, que o chefe de Estado prometeu receber.

Bombeiros Voluntários de Lourosa exigem demissão da direção e ameaçam abandonar serviço

O corpo ativo dos Bombeiros Voluntários de Lourosa, em Santa Maria da Feira exige a demissão da direção e ameaça abandonar o serviço.A guerra entre ambas as partes já dura há vários anos, mas viu-se agora potenciada pela demissão do comando.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.